Sinpro vai denunciar a Secretaria de Educação ao Ministério Público

Hoje a Diretoria do Sinpro aprovou a autorização para o Jurídico do Sinpro apresentar ao Ministério Público denúncia contra a Secretaria de Educação por contratação de professores temporários para ocuparem carências definitivas nas escolas públicas. Nestas carências, por lei, o preenchimento de ver feito por professor concursado. Na segunda-feira a denúncia será entregue ao MP.

About these ads

109 respostas para Sinpro vai denunciar a Secretaria de Educação ao Ministério Público

  1. BETY011/01/21/manifestacao-dos-aprovados-no-concurso-da-sedf-2010/?replytocom=7361#respond disse:

    È bom saber que o sindicato apoia os educadores e não o governo.Mas para denunciar tem que ter provas.Boa sorte!

    • aninha disse:

      Muitos contratos estão ocupando vagas que seriam suas por lei, já que estão aprovados, e são esses mesmo contratos que estão com a prova nas mãos! Vc BethY deve ser mais uma que não passou no concurso e fica por aí torcendo contra!Da próxima estuda mais, faça cursinho, dedique se mesmo, quem sabe vc muda de time… O que não é justo é vcs contratos acharem que estão certos, nem concurso vcs prestaram, vcs prestaram processo seletivo… affffff!!!

      • marcela pessoa disse:

        aninha,tambem passei para efetivo e aguardo convocação,mesmo assim fiz o processo seletivo para contrato temporario,pois preciso trabalhar,acho natural nos que passamos torcermos pela nossa contratação imediata,mas isso não é culpa dos contratos e sim do sistema,acho que tem lugar pra todos,cada um no seu direito,concordo que é injusto haver contrato trabalhando em nosso lugar que passamos e aguardamos por isso,mas devemos respeitar uns aos outros pois somos todos de uma mesma familia a de professores,e sempre havera a necessidade de um contrato afinal,quem substituirá vc quando ficar doente?ou quando quizer gozar suas ferias?boa sorte pra todos nós…..

    • rosana disse:

      devemos aproveitar e denuciar, na educacao mg, professores estao sendo obrigados alecionar filosofia e sociologia para completar cargo, sem habilidade especifica

    • rosana disse:

      devemos aproveitar e denuciar, na educacao mg, professores nomeados estao sendo obrigados alecionar filosofia e sociologia para completar cargo, sem habilidade especifica

  2. claudia disse:

    Fico muito feliz com essa decisão, já que só temos a lei do nosso lado e a força de vontade de lutar de todos.

  3. Michelly disse:

    Defender a contratação dos professores que passaram no concurso é uma luta legítima, porém, o Sinpro não pode esquecer também do educador temporário que já está lotado nestas carências. Sei que é complicado…

    • Patrícia disse:

      Michelly, então você acha que o educador temporário que já está lotado em carência definitiva deve continuar onde está enquanto o educador que passou no concurso para efetivo fique em casa, no contrato temporário, em escola particular etc e não ocupar vaga que é dele por direito? Me poupe, de falta de noção já estamos bem abastecidos.

      • José Carlos disse:

        Patrícia, não consegui encontrar no texto da Michele que o Contrato deve ocupar a carência definitiva enquanto o concursado deve ficar em casa ou algo assim. Você deve ter tido problemas nas questões que envolveram interpretação de texto, caso tenha feito a prova do concurso.
        Outra coisa, de que serve tanta “marra” com outro professor? Desunir mais ainda a classe? Acredito que SE falta noção de um lado, parece faltar diálogo do outro, afinal como é que um professor faz o outro aprender? É chamando o outro de burro, sem noção, alienado, ….?

        • Patrícia disse:

          Caro colega José Carlos
          não fale de erros de interpretação se você não lê corretamente: primeiro, o nome da colega é Michelly e não Michele; segundo,? significa que fiz uma pergunta; terceiro, não insinue que usei adjetivos que não usei e, por último, leia o comentário dela novamente e atente-se para as regras do contrato temporário. Ao assumir uma carência, os temporários assinam um documento onde declaram estar cientes que a qualquer momento podem perder a carência então ocupada para um professor efetivo. A não ser que tal regra não esteja sendo praticada este ano.
          Valeu pela atenção

          • Alessandro disse:

            Patrícia cadê a falta de compaixão? Quanta tristeza.. temporários são como pais e mães de família, todos sabemos do direito dos efetivos mas parece entender o seu texto uma raiva com tais profissionais eles são vitimas tanto quanto são os efetivos de um sistema desorganizado. Todos temporários tem ciência da sua função temporária e talvez não esteja no lugar do ser humano que passa por dificuldades e particulariedades fins, peço humildade, não é preciso a revolta e expressar contra a professora temporária, é direito dela lutar pelo seu emprego e caso seja removida ou demitida já é sabido. O que pede é atenção do Governo ao fazer a transição do efetivo, já que ninguém aqui quer cabide, todos fizeram concurso e não são comissionados e sim contratados. Respeito é primordial. Abraços

            • aninha disse:

              contrato não fez concurso público, fizeram processo seletivo!

              • marcela pessoa disse:

                querida aninha…processo seletivo,concurso o que difere é que no processo seletivo a que se refere o profissional tem ciencia que ocupara um cargo provisorio ja no concurso esta pleiteando uma vaga definitiva,efetivação….mas ambos são realizados da mesma forma,através de uma prova então sugiro que ao invés de alfinetarmos uns aos outros que direcionemos nosso foco no tema proposto,mostrar sua opinião,dar sugestão,é muito valido mas não vamos ficar nessa luta interna entre efetivo e temporario,ao inves disso mostremos nossa indignação contra quem pode que é o governo…como já te disse anteriormente não estou me posicionando contra vc,afinal aguardo tbm minha vaga de efetiva,mas sei que os contratos não tem nada haver com isso…

          • José Carlos disse:

            Colega Patrícia,

            perguntas (?) também fiz algumas. Com relação a ler atentamente isto sei fazer bem. Com relação à grafia do nome acho, para o caso, irrelevante dentro do objeto da discussão. Insinuar não insinuei, mas confesso que supervalorizei a frase “Me poupe, de falta de noção já estamos bem abastecidos”. Interpretei que vc, ao postar o comentário, chamou a Michele de uma SEM NOÇÃO. Achei isto tão desrespeitoso quanto chamá-la de burra ou alienada, mas peço desculpas se tal pensamento não deve ser praticado para este caso. Finalmente, quando ela diz: “o SINPRO não pode esquecer também do educador temporário que está lotado nestas carências”, não consigo deixar de pensar que posso interpretar o texto como sendo um pedido só: “AJUDEN-NOS”, mesmo que seja em outra carência.

      • Michelly disse:

        Não Patrícia, não é falta de noção. Acredito que vc não tenha entendido o comentário. A defesa é legítima, contudo há de se pensar também no educador temporário que já organizou sua vida de acordo com a carência em que está lotado. Por isso conclui que é complicado… Cada um aqui está em defesa de seus direitos e bastante cansados da falta de planejamento e desorganização da secretaria de educação, o que não devemos é ser tão ríspidos…

    • Régia Bogéa disse:

      Michelly, entendo perfeitamente a sua aflição, mais tudo anda muito camuflado nessa secretaria, nós fizemos concurso pra professor efetivo e não somos nomeados, fizemos concurso para temporário e não nos convocam, dizem que é por causa do sistema de informática que diariamente não funciona, a página sempre fora do ar.O nosso principal e único objetivo é uma educação de qualidade e alunos em sala com professores, porém tem muita gente sem compreender a nossa luta,somos todos professores, somos todos da mesma categoria temporários e efetivos!!!!
      Abraçosssssssssssssss

    • aninha disse:

      Michelle vaga definitiva é de quem passou no concurso. Vaga de temporário são vagas temporárias, o próprio nome já diz..vcs não podem pegar carencia fechada, nunca nunca! Estude mais pra o próximo concurso, quem sabe vc sai dessa situação de temporária. O que não pode sou eu que estudei hs e hs, dias e dias, noites e noites.. que estou bem classificada, faltando 11 em atividades pra chegar minha vez, ficar sem trabalhar, pq o governo prefere economizar deixando contrato na minha vaga! MP tem mesmo que fazer cumprir seu papel, é nosso direito e vc no nosso lugar estaria pensando da mesma forma!

      • Adriana disse:

        Aninha, porque tanta arrogância e prepotência? Porque tanta agressão e grosseria? Efetivo também é temporário. Ou vc acha que ficará na Terra pra sempre?
        Um pouco mais de calma e logo assumirá sua vaga. Somente uma pessoa pode tomá-la; VOCÊ MESMA !!! Seja mais humilde…

      • Michelly disse:

        Aninha, já sou efetiva na secretaria há 13 anos, aqui não estou “defendendo o meu”. Entendo bem a questão dos professores concursados que hj lutam para serem convocados porque estou acompanhando de perto a agonia de algumas colegas, o que não entendo é a ripidez de alguns . Sei muito bem o que são carências definitivas e provisórias. Estudar mais… só se for para outro concurso.

  4. Dani disse:

    Quero acreditar que isso seja verdade, pois assim o Simpro estará fazendo o que é certo. Estou de contrato temporário para uma vaga o ano todo e fui desconvocada, desde então estou tendo crise de ansiedade. Todos os dias fico a espera de uma novidade, de uma notícia. Esse ato de desconvocação desestruturou muita gente, e eu fui uma delas. O remédio para acabar com essa ansiedade que estou sentido será a minha reconvocação por direito.

  5. Nielly disse:

    Denuncia mesmo…
    Pois sou uma das aprovadas no concurso SEEDF 2010 e estou ocupando uma vaga que é minha por direito.
    Ou seja, abertura de turma.
    Denúncias ao MP já!!!!!!

  6. Leila Oliveira disse:

    Estamos com o SINPRO que desde o início tem nos apoiado mostrando que o nosso sindicato é forte e é unido!!!

    =^.^=

  7. Nielly disse:

    Denuncia mesmo…
    Pois sou uma das aprovadas no concurso SEEDF 2010 e estou ocupando uma vaga no contrato temporário, que é minha por direito.
    Ou seja, abertura de turma.
    Denúncias ao MP já!!!!!!

  8. Poly disse:

    Maravilhosa essa atitude do SINPRO, quem sbe assim professores definitivos que estão à disposição poderam ser lotados em alguma escola… Como é meu caso e de alguns colegas.

  9. juliana disse:

    E a vergonha de terem abaixado a H/aula do temporátio ninguém vai denunciar não?????

    • aninha disse:

      Arregace vc tbm as mangas colega, não espere somente do sinpro e do WD. Mexa se e vá ao MP!

      • Julia Diniz disse:

        Aninha passei na prova para concursado e nem por isso guardo esse ódio no coração, pare de ser tão grosseira.

  10. ROSANA disse:

    PARABÉNS ao SINPRO em especial ao WD que vem lutando para acabar com essa ilegalidade que perpétua no D.F Como a maioria dos professores de contrato temporário estou em vaga definitiva.

  11. Juliana disse:

    Quem disse que diminuiu?! Isso deve ser mais um boato, coleguinha!!

  12. Deise Larissa disse:

    Parabéns ao SINPRO!!!!Nós concursados
    agradecemos.

    Abraço a todos.

  13. Carolina disse:

    Parabéns, WD e Sinpro, por essa atitude!

  14. Ana disse:

    Tudo e todos têm seu lugar. Efetivo no lugar de efetivo e temporário no lugar de temporário. Somos uma categoria só, diferenciada apenas pelo concurso. Nada de disputas, temos que nos unir pessoal! Otima noticia WD, parabéns ao Sinpro pela iniciativa. Lembre-se sempre WD nem Jesus conseguiu agradar a todos.
    Deus é maior que tudo que nos acontece, Ele tarda mas nao falha.

  15. anna disse:

    Parabéns pela decisão de agir em prol dos concursados, não estamos reinvindicando nada além dos nossos direitos.

  16. andreia disse:

    Nossa é uma boa notícia!!! Obrigada, sindicato, pelo apoio!!!
    Já estava perdendo a esperança!!!
    Tomara que gere resultados positivos!!!
    Mais uma vez, obrigada!!!

  17. Andréia disse:

    Vcs deveriam se preocupar mais com os alunos que estão sem aula e a secretaria que não contrata nem os temporários e nem os efetivos pra dar aula, e ainda fica falando inverdades aos quatro ventos, como por exemplo que os alunos estão sem aula porque os temporários não querem trabalhar!!! AFF!

  18. Roberto disse:

    Caro Washington sabemos que isso já foi feito muitas vezes e de NADAAAA adiantou, não será a primeira denúncia e nem será a última. Infelizmente nada vai mudar!

  19. Desirée disse:

    Obrigada ao Sindicado, parabéns pela iniciativa,continuamos contando com vocês. DEUS os abençoe.

  20. Profa Diane disse:

    Está registrado no RITLA que o valor da hora aula dos contratos diminuiu. Ano passado, para atividades, o valor ultrapassava R$ 14,00. O edital desse ano não fala de valores. Como apurar isso? Como mudar a situação? Além de estarmos atrelados a vagas sem nenhuma opção ou direitos, ainda precisamos conviver com mais essa situação?!! Além disso, não somos regidos totalmente nem pela 8112, nem pela CLT. Cada caso é regido pelo que o governo achar mais conveniente.

  21. emerson disse:

    A ta! Me explica uma coisa uma oportunidade eu te questionei,pq não ir a justiça e vc me falou ki como todos os anos não iria dar em nada ,pq vc acha ki agora vai ser diferente, o ki aconteceu. pq a opinião so S

  22. Viviane disse:

    Temporário também fez concurso, ou não!? Estão todos no mesmo barco: efetivos que fazem concurso e não são chamados; temporários que fazem concurso e não são chamados; alunos que se matriculam e não teem aulas.

    • Max disse:

      Não, fez processo seletivo.
      Contrato não pode ocupar vaga de efetivo, sem cabimento.

    • aninha disse:

      Contrato não fez concurso, contrato fez processo seletivo! Vejo muitos contratos por aqui, que por falta de estudo não passaram no concurso e ficam aí embaçando e dificultado nossas ações. E vejo alguns poucos contratos que estão na própria vaga que seria sua de direito,já que tbm foram aprovados no concurso! Acorda genteeeee, contrato em vaga de efetivo já era, estamos em cima,cobrando mais do que nunca…

      • Vanessa disse:

        Aninha por falta de estudo??? Nossa você se acha DEUS para julgar quem passou ou não. Fiz a prova de contrato e de efetivo e sinceramente achei a de contrato bem mais difícil. Gente parem com essa briga ridícula, se existem um único culpado é o governo… o classe desunida.

      • Sil disse:

        É ridículo ficar comparando concurso e processo seletivo. A única diferença é que o processo seletivo não visa uma vaga definitiva. E pelo jeito, você não deve ter passado neste último, né?
        Três colocações:
        *Contrato é um papel que assinamos, quando se dirigir a nossa categoria, chame-nos de professores em regime de contrato temporário.
        *Como você estudou horas e horas, dias e noites, deve saber que é preciso previsão orçamentária para convocação e a LDO, previa somente 400 cargos para este ano, que já foram chamados. Calma! Você foi aprovada, mas não dentro do número de vagas, vai ter que ter um pouquinho de paciência, mas será convocada.
        *Acredito que você terá que mudar muito ao entrar na Secretaria de Educação, pois a sua postura não está condizendo com a de uma educadora. A classe é uma só. E você está causando divisão, pois tenta atacar os professores contratados em todas suas postagens.
        Deus está no controle de todas as coisas… sua hora vai chegar e para isso não é preciso ficar menosprezando aqueles que não passaram neste concurso, a grande maioria dos professores temporários são pais de família que trabalham o dia todo, tem seus afazeres do lar e ainda se dedicaram muito para estudar, mas não conseguiram, não estamos nesta situação porque queremos, mas porque precisamos. Trate de ser mais educada com seus colegas de profissão.

        • BETY011/01/21/manifestacao-dos-aprovados-no-concurso-da-sedf-2010/?replytocom=7361#respond disse:

          Concordo plenamente com vc.Já trabalho na SE,passei nos dois certames e nem por isso fico menosprezando os outros.

        • Júlia disse:

          Belíssimo comentário!

      • marcela pessoa disse:

        aninha realmente vc está cega…..quiz entender seus questionamentos,mas tenho que concordar com os colegas vc realmente está pegando pesado….para ser contrato tem que estudar sim,fazer prova sim,frequentar faculdade sim….o que faz do contrato um professor como o efetivo,o que os difere são a forma de contratação…..no mais vc disse ter se dedicado demais estudado demais ter perdido hs e hs e sugere que os outros colegas fizessem o mesmo,sugiro que continue estudando sim,quem sabe da proxima vc passe dentro do numero de vagas,assim ja estaria na sua vaga,pois os que passaram estão.ou seja vc e eu aguardamos pois somos cadastro reserva,outra modalidade que precisa entender que tomaremos posse se houver alem das vagas orçamento pra isso,então sem meias palavras pois pelos seus comentarios vc gosta de muita franqueza,acorda vc neste momento não é nada…..apenas aguarda convocação que pode ou não sair este ano o fato do mp ser acionado não significa causa ganha não….

    • aninha disse:

      Ops querida, contrato não fez concurso, contrato prestou processo seletivo pra suprir carências emergenciais como licença,atestado,etc! Leia bem os editais quando for participar de algum certame!

      • marcela pessoa disse:

        aninha,todos leem sim,leia vc tbm o de efetivo pode ser que vc se acalme e perceba que vc é cadastro reserva,e que neste momento vc vale menos que o contrato que vc tto despreza…..

  23. anderson disse:

    Uma boa notícia após tantos problemas e desencontros com a Secretaria de Educação. Washington, muito obrigado por tudo, extenda o mesmo ao sindicato!!! Grande abraço a todos e sorte prá nós!!!! Aguardo notícias na segunda a noite da entrada no MP.

  24. André disse:

    Pessoal, a solução para o problema dos efetivos serem substituídos por contratos temporários é uma só: As vantagens (inclusive o salário, exceto a estabilidade) dos temporários deveria ser IGUAL ao dos efetivos! Só assim o Governo deixaria de “economizar” com contratos temporários e colocaria cada qual nas vagas que lhe cabem. Em tempo: fui aprovado dentro do número de vagas para efetivo, nunca fui e provavelmente nunca vou assinar contraato temporário. Mas acho que a categoria deve ser mais unida para evitar virar massa de manobra.

    • Andréia disse:

      Apoiado!

    • marcela pessoa disse:

      parabéns andre comentario bem oportuno,em poucas palavras o contrato não tem culpa de nada,e sim o sistema…..

    • Michele disse:

      André, seu comentário na minha opinião é o mais pertinente até agora. Se de fato o governo pagasse os professores em contrato temporário com o mesmo piso do efetivo não haveria tanta briga entre efetivos e contratos. Afinal tbm passei no concurso, mas preciso trabalhar, seja no contrato ou melhor ainda sendo efetivada, pois tenho duas filhas. Não compro brigas nem de um lado nem de outro, pois sei que cada um deve ocupar o seu devido lugar. Mas a diferença do salário não se justifica, porque muitas vezes os professores em contrato trabalham com muito mais empenho e seriedade que um efetivo.

  25. Juliana disse:

    Excelente iniciativa! Já era hora mesmo de serem tomadas atitudes mais sérias. Não podem continuar “brincando de administrar” do jeito que estão fazendo na SEDF.

  26. laura disse:

    Espero que o MP realmente faça seu trabalho , e não se deixa enganar! Pois um colega denúnciou aqui no sit, que na regional da Celândia tinha 900 vagas definitivas, minha colega tomou posse e na regional disse que havia apenas 15 vagas definitivas. Afinal o que está acontecendo!!!!

  27. eva maria disse:

    WD parabéns pela atitude. Que Deus nos ajude.

  28. Maria Célia disse:

    É isso aí companheiro! Tomara que a Secretária seja condenada igual a outras que já foram. Tem nosso apoio total! Precisamos de gente como vc. Se tivéssemos mais uns dois ou três iguais a vc no governo, estaríamos em situação melhor.

  29. Edilene disse:

    Apoio sua decisão!

  30. Paulo Teles Martins disse:

    É agora que a secretária de educação vai precisar se justificar para a justiça o porquê dessa injustiça com os professores concursados.

  31. Aninha disse:

    Wd felicito vocês do SINPRO pela maravilhosa iniciativa. Eu fiz o processo seletivo para temporário e já fui chamada 5 vezes através de mensagens, vagas para todo o ano letivo, sem falar na ligação interurbana para celular (deve ter sido caríssima) que eles fizeram para minha cidade perguntando se quero a vaga oferecida, avisei que neste momento não posso pegar um CT pois um ano passa logo e ainda estou com minha filha internada. Sou uma concursada esperando o meu lugar ao Sol, quero a segurança da vaga efetiva para me mudar, e estou torcendo para que essa ação resulte na transparência que desejamos ver na SEDF. Que você continue sendo essa pessoa destemida e atuante.

  32. cleber machado disse:

    Agora vamos ver de que lado está o MP.

  33. Lílian Amâncio Lima disse:

    Caro WD, gotaria de saber como vai ficar o controle da contrataçõa dos temporarios uma vez que essas contratações eram feitas pela DRE, e agora apartir de segunda dia 21/02/2011 quem vai fazer essas mesmas contratações são as escolas, isso foi passado ontem sexta feira na reunião de pais pela propria diretora do colegio dos meus filhos, na escola classe 33 de ceilândia, a todos os pais presentes, se na DRE ja é dificil o controle imagine agora pela escolas.

  34. shirley disse:

    Parabéns a todos os envolvidos e a justiça será feito… E eu tenho certeza absoluta que seremos todos nomeados o quanto antes, pois a vitória já é nossa pessoal. E por isso a nossa união agora é mais que importante estejamos todos reunidos na próxima terça-feira para mostrar que não estamosm de blá, blá… FORÇA!!!!!!

  35. shirley disse:

    A nossa nomeação é fato e acredito nisso fielmente, só desejo que seja logo… Fé pessoal e pensamentos positivos sempre!!!!!!

  36. Tati disse:

    Espero que esta ação tenha causa ganha contra a secretaria de educação,pois é uma vergonha o que o GDF está tentando fazer parar com os concursos e as contratações, pensando em benefício próprio, logo o PT que se diz partido dos trabalhadores ele deveria mudar o nome do partido para PARTIDO DOS TRAPACEIROS.
    QUE VERGONHA DE TER VOTADO EM DILMA E AGNELO!

  37. [...] This post was mentioned on Twitter by Renata, Washington Dourado. Washington Dourado said: Sinpro vai denunciar a Secretaria de Educação ao Ministério Público http://wp.me/pSRof-CS [...]

  38. vanessa disse:

    Parabéns pela iniciativa! Qualquer novidade a respeito nos comunique por gentileza.

  39. emerson disse:

    será essa a grande novidade da luiza?

  40. maria marli disse:

    espero que com essa ação no ministério público,tenhamos uma boa notícia,

  41. claudia disse:

    WD e SIMPRO vcs estão de parabéns… agora sim eu gostei de ver.

  42. bruna disse:

    agora estou com esperança

  43. Jaqueline disse:

    WD peço que por gentileza não deixe que essa aninha e tantas outras ofendam os professorses com contrato temporário… Devemos RESPEITO a todos !!!!

  44. dica rodrigues disse:

    Nossa fico indiguinada com esse pessoal que ficam tirando contrato temporário,todos precisam de emprego e precisam trabalhar… Mesmo um dia que eu for uma milionária nuuunca vou esquecer o quanto o contrato temporário me ajudou…

  45. Miriam D disse:

    Pessoal parem de brigar pq somos todos educadores e cada um ocupa o seu lugar no mundo sempre fui contrato e sei que e doloroso essa vida de incertezas ja chorei pq perdi turma ja sorri pq ganhei turmas… mas sorri mais ainda quando passei no concurso (claro no cadastro reserva) espero minha vez e torço para que a vida de contrato seja melhor este ano e nos que virao mesmo que eu nao seja mais contrato, pois quero muito ser convocada de verdade e ver que duas horas depois nao fui desconvocada…acredito que dias melhores virao…para todos e quem e contrato estude para esse e outros concursos assim como eu faço nao desista de lutar…

  46. Miriam D disse:

    parabens ao sinpro e a vc WD pela iniciativa…toda ajuda agora nos da força…

  47. Militina Andréa Eloi Deniz Werly disse:

    A de se destacar, também, que apesar de não ter chegado professor para turmas regulares, já se encontram em muitas escolas, professores que estão cumprindo o horário dos professores que fazem jus às reduções de horário. Será que eles têm habilitações para entrar até em turmas de alunos especiais, nas quais os professores para ministrar aulas precisam, no ato da distribuição de turma, comprovar experiências e certificações? Fica aí a pergunta pra quem possa responder.

  48. emerson disse:

    Isso aí não vai dar em nada!!!

  49. Vanessa disse:

    Isso é um absurdo, pois, por acaso a culpa é dos professores de contratos??? Ou seria do governo. O povinho ridículo, grande parte dos professores efetivos hj foram contratos ontem.
    # sou totalmente contra temporario no lugar de efetivo.

  50. claudia disse:

    Nossa! Que notícia maravilhosa!
    Que Deus faça justiça a nosso favor, concursados que aguardamos convocação para vagas definitivas , e que Ele não deixe faltar oportunidades justas para os temporários.
    O sol nasce para todos diariamente…
    Parabéns, Sinpro!

  51. Jones de Jesus disse:

    Pessoas agressivas não são agressivas apenas em momentos isolados… Sinceramente fico temeroso pelos alunos desses futuros professores que demonstram aqui descontrole, arrogância e um egoísmo gigante que chamo de umbigocêntrismo….é a mesma coisa que falar..EU SOU O CENTRO DO UNIVERSO.COM.BR…pela amor de Deus…todos nós queremos ser convocados mas nem por isso temos o direito de passar por cima de ninguém como tratores..esse papel já ta sendo feito pelo governo…quem não foi convocado ainda é apenas cadastro reserva, e todos temos esperanças de que chegue a nossa vez…Mas o otimismo precisa ser cultivado e dizer que não vai dar certo não é uma atitude razoável…se acha que não vai dar certo então porque postar opiniões aqui? Ou isso pode ser encarado como uma forma de torcer contra? Se for esse o caso eu começo a pensar que pessoas do governo (ou não) com outros interesses que não visualizo agora quais são postam aqui opiniões apenas com o intuito da discórdia ou para alardear a descrença entre a classe. Os colegas de contrato ( o que não é meu caso ) temporário merecem respeito sim da mesma forma que quem passou no concurso também…e outra..o concurso para o quadro de funcionários efetivos também não passa de um processo seletivo. É isso que esses gestores querem. A desorganização e as intrigas internas. E quem se presta ao papel de ofender gratuitamente um colega não passa de um Judas em busca das suas 30 moedas. Que feio isso.

  52. Jones de Jesus disse:

    futuros ou atuais

  53. Chicão disse:

    Valeu WD, boa sorte a todos…

  54. Fernando Faria disse:

    Sinceramente, lendo alguns posts aqui do blog eu fico com medo de alguns colegas que estão para assumir. Nossa classe, já tão desunida, parece querer merecer o desrespeito do governo, quando não se respeita o proprio colega. Contrato, efetivo…Somos todos professores!

  55. Patrícia disse:

    Para os hipersensíveis de plantão, gugu dada, não quero magoar ninguém, sei também que não desrespeitei ninguém. Se querem um Judas pra descarregar seu sentimentos procurem outra pessoa.
    Vamos ao que interessa:

    “correiobraziliense.com.br
    Em corte de nomeação e concursos, saúde e educação seriam poupadas pelo GDF
    Luísa Medeiros
    Publicação: 20/02/2011 07:00 Atualização:
    Concursos públicos e nomeações para áreas consideradas prioritárias na gestão de Agnelo Queiroz (PT), como Saúde e Educação, deverão ser mantidos pelo GDF. Seleções previstas para atender outras pastas, assim como a convocação de candidatos já aprovados, só serão realizadas depois de uma ampla análise do governo. Após detectar problemas administrativos e inadequações no quadro de servidores locais, a administração vai controlar as nomeações de acordo com as necessidades reais.

  56. graziela disse:

    Publicação: 20/02/2011 07:00 Atualização:
    Concursos públicos e nomeações para áreas consideradas prioritárias na gestão de Agnelo Queiroz (PT), como Saúde e Educação, deverão ser mantidos pelo GDF. Seleções previstas para atender outras pastas, assim como a convocação de candidatos já aprovados, só serão realizadas depois de uma ampla análise do governo. Após detectar problemas administrativos e inadequações no quadro de servidores locais, a administração vai controlar as nomeações de acordo com as necessidades reais.

    Na última sexta-feira, o Correio revelou que o GDF estuda a possibilidade de suspender a realização de certames, bem como processos de nomeação em andamento, por cerca de seis meses. Após inaugurar uma praça, ontem,em Ceilândia, o governador Agnelo Queiroz disse que, caso seja necessário, os concursados serão chamados para atuar nos setores mais críticos. “O quadro de servidores está sendo examinado. Ainda não há decisão sobre a suspensão dos concursos, mas, se houver necessidade, vamos chamar as pessoas, como estamos fazendo na área de Educação”, afirmou o petista.

    Técnicos do governo encontraram vários problemas herdados da gestão anterior referentes ao funcionalismo, como a nomeação irregular de aproximadamente 10 mil pessoas no último ano. Os funcionários foram convocados sem que a previsão de vagas constasse da Lei Orçamentária Anual (LOA). Além disso, outras 500 pessoas ocupam atualmente cargos nunca previstos em lei.

    Em virtude disso, o atual governo herdou um deficit orçamentário de R$ 500 milhões com o pagamento de pessoal. A suspensão dos concursos seria uma das ações que podem ser adotadas. “O grau de desorganização e irresponsabilidade no quadro é imenso. Teremos que alterá-lo para contratar mais gente”, disse Agnelo, lembrando que a Câmara Legislativa já aprovou a ampliação do número de servidores da Saúde, por meio do Pacote da Saúde encaminhado pelo Executivo.

    Na LOA de 2011 estão previstas as nomeações de 9.520 novos funcionários públicos no DF. As contratações, algumas delas já efetivadas, como a de 400 professores, custariam aos cofres públicos aproximadamente R$ 426 milhões por ano. Além disso, podem ser admitidos outros 1.050 servidores em novas carreiras, com custo estimado em R$ 78 milhões anuais.

  57. laura disse:

    Bety , eu e mtos professores temos a xeróx dos memorandos e eles são provas que estamos em vagas definitivas até 19/12/2011.O que vc acha disso colega, somos adultos e não estamos brefando !! O SINPRO tem provas o sufuciente p/ tal denúncia!! E estamos com ele!! Denúncia já!!

  58. Prezado Washington Dourado,desta forma que age menosprzando temporários é absurda,uma vez que o sindicato dos professores também há filiados de contrato e o que busca se não apenas a briga de efetivos ? De que aadianta ser sindicalizado se em muitos casos desconhece os problemas de contrato.Não sabe de carências,desconhece os problemas de contratações que são feitas desordenadas nas aDRE´s entre outras o temporarário é tratado com mazelas pelo sindicato.
    Também pelo que se sabe de contratos que vc não nos apoia como deveria,este governo que ai está o sindicato apoiou e o apoia ainda,o governo anterior com o senhor Valente faziam reuniões as madrugadas a escondidas sem esta.
    Sindicato legal é aquele que bate de frente não se mistura a politicos corruptos briga por uma classe como um todo não há distinções,o que se vê é uma briga de gato e ratos de contratos e efetivos e o que vemos somos marginalizados por muitas vezes ocupar vagas que ocupamos com dignidade e trabalho.
    Minha esposa é efetiva já foi contrato e enquanto efetiva necessitou do sindicato sendo sindicalizada,pois perderia a tidem pediu exoneração do Goias e afirmaram que não se podia fazer nada,hoje depois de um certo tempo ela encontra colegas que trabalham em dois empregos e dizem que não tem problema,pois foram bem orientadas,por outras pessoas e que estava tudo ok.
    Agora te perunto de que adianta brigar por uma distinta classe apenas de efetivos se não satisfaz nem corresponde aos anseios de seus membros afiliados.
    Contratos são pais de familia,educadores e mobilizadores,e se hoje não são efetivos é por conta deste governo que o mesmo apoiu.
    Palavras de um contrato

    • Anderson,

      Uma coisa é defender os direitos dos professores contratados temporariamente. Outra coisa é defender que o Governo faça contrato temporário para carências definitivas, que por lei devem ser preenchidas por concursados.

      Minha luta é para que enquanto houver contrato temporário que eles tenham os mesmos direitos básicos do padão I da Carreira de Magistério, como era antes do Arruda/Valente tirar todos estes direitos. Mas também luto para que em carências definitivas só tenha aprovados em concurso. Eu nunca escondi de ninguém este posicionamento.

      • Clodoaldo disse:

        Em dias pretéritos conheci algumas pessoas excessivamente quiméricas – imaginavam a educação como uma espécie de “missão” e elo apassivador de desigualdades. A posteriori, averiguaram entretanto; que quem se dispõe a assumir tal “missão”, não raro, é obsediado e agrilhoado numa simbiose estabelecida dentro de um invólucro de excrescências várias…
        Tão quiméricos… Tão ingênuos…
        Julgavam os educadores como uma classe harmônica e indistinta abalizada por uma premissa comum: educação…
        Mas, aos poucos, estão descobrindo que seus heróis – os professores – são seres humanos “comuns” que preconizam – na maioria das vezes – a satisfação de seus ímpetos idiossincráticos apenas.
        Quiméricos imaginavam os professor como uma entidade superior capaz de modificar uma “realidade” pautada pelo egoísmo! Quiméricos julgavam os professores profissionais capazes de lutarem em uníssono pela consecução de seus propósitos!
        Quiméricos acreditavam que os educadores seriam capazes de se sublevarem contra o status quo sem jamais “arranharem” sua própria identidade…
        “Perfumaria” à parte, após estas pessoas também tornarem-se professores descobriram que heróis não existem…
        Todavia, não perderam a essência de suas quimeras ainda!

    • Vanessa disse:

      APOIOADO. Não vi o sindicato fazendo nada para os contratos, mesmo, mediante a tanta reclamação…

  59. Andreia disse:

    Ai meu Deus! Coitados dosa alunos do Clodoaldo! Tem que assistir a aula com um dicionário na mão. Esse português é de que século mesmo? Alias isso é português? Quantas palavras rebuscadas. Lembrei agora do professor Astromar da novela Tieta do Agreste.

    • Clodoaldo disse:

      Essa não é a linguagem que utilizo ou utilizaria com alunos, entretanto; confesso que sou exigente com os discentes, de forma geral, haja vista que aprendi que uma boa comunição escrita e verbal abrem várias “portas” tanto no universo acadêmico como no profissional. Gosto muito de pesquisar as “tendências educacionais” nas diversas partes do mundo e é notável como países como os Estados Unidos e Finlândia – entre outros – são “exigentes” com seus discentes. Certa vez num programa vi uma criança estadunidense fazendo uma complexa pesquisa e apresentado-a no auditório para pais, alunos, comunidade etc., mas; esta criança tinha apenas 8 anos. Neste ínterim, notei que fiz um trabalho como este apenas na faculdade. Ou seja, TALVEZ estejamos negligenciando a potencialidade de nossos alunos. Fico triste por uma educadora tecer um comentário tão inoportuno. As palavras que utilizei no outro texto não são usuais, mas; isso não quer dizer que estão em desuso ou são do século passado. Todos os dias leio livros e artigos acadêmicos e todas estas palavras estão lá, sendo utilizadas por uma pluralidade de autores infinitamente mais capazes do que eu. Às vezes, levo minutos para entender uma frase apenas, mas; em momento algum sugiro que estão utilizando uma linguagem do século passado. Prezada colega educadora, se você quiser refletir sobre ideias terá em mim um colega contumaz. Peço apenas respeito haja vista que fiz apenas algumas reflexões e em momento algum desrespeitei qualquer outro colega com uma vírgula sequer. Já que você no final da sua crítica utilizou um personagem de novela como referencial, utilizarei Saint-Exupéry como referência temática: “Tu seras para sempre responsável por tudo aquilo que cativas”. Considero-me sobremaneira responsável por meus alunos, por isso que eles precisariam de dicionários em minhas aulas, tal como os alunos de instituições privadas que utilizam dicionários desde tenra idade.

      • leonelle disse:

        colega um dia ainda quero ser como vc! Escrever tudo nos minímos detalhes e corretamente! Te admiro!

      • Michele disse:

        rsrs… Li seu texto e confesso que me deparei com palavras que sem lê-lo jamais teria curiosidade de pesquisar o significado. Mais feliz ainda fiquei com a resposta. Embora de linguagem simples, O Pequeno príncipe traz lições que poderiam nos deixar( professores deste blog) mais humildes e menos agressivos uns com os outros. Parabéns.

  60. Letícia Martins disse:

    Anderson concordo que os contratos não são efetivos por conta dos governos. Eu só não entendo porque ninguem questiona ou luta para que se faça concurso para professor substituto e não esse processo seletivo pra contrato temporário. É a única maneira a meu ver de dar dignidade e direitos aos substitutos, que aliás devem ser chamados assim e não de outro nome. Vou falar outra coisa, fica dificil para o sindicato não importa quem é direção lutar por um grupo de professores que não tem como participar da própria luta. Até onde eu saiba, quando tem greve de professores os temporários continuam trabalhando. Eu sei que não querem boicotar a propria classe, mas a condição de “temporário” não deixa outra opção.Não adianta igualar salarios sem igualar os direitos, porque a instabilidade e saber que depois de alguns meses estará desamparado novamente não abre espaço para planejamento para o futuro. Não dá pra comprar uma casa ou planejar o futuro dos filhos. Então pra que serve esse contrato se até os estudantes ( os maiores interessados) são prejudicados com as trocas constantes de professores? Nem serve para economiazar dinheiro é já que os 40% que deveriam representar economia com salarios de temporários vai para um empresa privada contratada para gerenciar as contratações de temporários. E que por sinal não faz nada pq quem convoca é a regional por telefone e acobrar. Disso tudo só tenho uma certeza, 40% de 2600 salários é muito dinheiro que ninguem saber como é gasto principalmente quando sabemos que ele está sendo desviado da sua finalidade que é pagar os salarios de quem é concursado.
    Pode parecer papo de pouca farinha meu pirão primeiro, mas na verdade o que temos que pensar é, pq a farinha tá pouca? Eu acho que tem farinha vazando pra debaixo da mesa.

  61. Patrícia disse:

    http://www.edsonsombra.com.br/

    21:12 * 21/02 18:52:12
    Juiz nega pedido do MPDFT para executar multa contra o Distrito Federal
    O juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública negou pedido do MPDFT para executar multa de valor incalculável contra o Distrito Federal, por reiterado descumprimento de Termo de Ajuste de Conduta firmado entre o Executivo e o órgão ministerial. Pelo acordo das partes, o DF estaria proibido de contratar professores temporários através da Secretaria de Estado de Educação, o que nunca foi cumprido.
    Embora os termos ajustados não tenham surtido efeitos na prática, em 2010, o Distrito Federal ajuizou ação, na qual pediu autorização para se abster de cumprir o acordo e de prosseguir com as contratações. O juiz indeferiu o pedido por entender que se tratava de medida puramente eleitoreira. Como decisões judiciais anteriores previam a aplicação de multa em caso de descumprimento do TAC, o MPDFT ajuizou petição, na qual requer a execução dos valores devidos pelo DF.
    Ao indeferir o pedido do MP, o juiz esclareceu: “As provas dos autos indicam que o descumprimento foi reiterado e descarado durante os últimos meses de 2010, em um verdadeiro desrespeito ao Poder Judiciário por parte do então governador do Distrito Federal e de sua respectiva secretária de Estado da Educação. No entanto, conceder o pedido do Ministério Público corresponderia a tirar alunos das salas de aula, parar a construção de escolas, não mais acabar com as famigeradas escolas de lata (somente quem nelas estudou, sabe a tortura que é), não mais nomear professores concursados, piorar a merenda escolar e reduzir a capacitação dos professores etc”.
    Segundo o magistrado, o órgão ministerial deve procurar outros meios judiciais para se fazer cumprir o TAC, “Conceder este pedido impactaria sobremaneira o Erário e justamente na área primordial para o desenvolvimento do país, que é a educação. Não! O Poder Judiciário não pode cometer esta sandice! Seria um crime contra o futuro deste país e de nossas crianças! Ademais, a execução da multa somente puniria quem já está sendo punido, enquanto aqueles agentes públicos, que reiteradamente descumpriram as determinações judiciais, continuam sem nenhuma punição”.
    Fonte: TJDFT

  62. Antônio Cândido disse:

    Senhores…o que menos precisamos nesse momento é de frases de efeito ou de bate boca.Vivemos no Brasil e sinceramente pensamentos eurocêntricos não condizem muito com a nossa realidade.Somos formados por uma academia e trabalhamos em escolas que nada mais são que academias também..mas paremos pra respirar…é preciso viver a realidade…escolas sucateadas,desrespeito dos gestores de plantão para com a classe de professores, baixos salários, insegurança no trabalho,convocação e desconvocação de profissionais como se fossemos desnecessários…enfim,vivemos uma realidade difícil pra todos…o que menos nos importa é o personagem de uma novela que já passou na TV a mais de 20 anos ou alguma citação de Saint-Exupéry….”Ensinar exige disponibilidade para o dialogo”…isso é Paulo Freire. E o que nos importa agora é o dialogo e não as intrigas para termos nossas reivindicações atendidas…e como disse a colega Letícia …não é o meu pirão primeiro…todos temos direito…esse gestores de plantão é que são temporários e logo passam…aqui existem pais e mães de família. Somos trabalhadores e não desocupados… bater boca agora é o que menos vai ajudar a nossa causa. O tema é -Sinpro vai denunciar a Secretaria de Educação ao Ministério Público- então falemos sobre isso…essa é a pauta…que ótimo que o SINPRO nos representará nessa causa…mas é preciso dizer que represente a todos os aprovados e não apenas aos 15445 como tem sido repetido inúmeras vezes…eles não foram os únicos aprovados…me desculpem…mas é que podemos dar opiniões mais aproveitáveis do que simplesmente bater boca..isso acaba virando piada.

  63. Antônio Cândido disse:

    1545

  64. clodoaldo disse:

    Prezado Antônio Cândido, respeito sinceramente sua opinião, mas; não concordo com a mesma. Você diz que pensamentos eurocêntricos não condizem com nossa realidade, entretanto; está negligenciando o fato de nossa tradição acadêmica ser amplamente amparada por tendências eurocêntricas. Sou educador de “ciências humanas” e tenho que recorrer todos os dias a uma imensa gama de autores GREGOS, franceses, ingleses, alemães… Não sei nada de matemática, mas; sei que muito da metemática é eurocêntrica. Se formos citar alguns cientistas estudados nas aulas de química, física, biolagia; estes serão em grande parte europeus! Educadores das séries iniciais, de vez em quando, utilizam saberes difundidos por Pestalozzi, Montessori, Piaget, Vygotsky… Então, será que a educação que fazemos todos os dias em nossas salas de aula não condiz efetivamente com eurocentrismos? Será mesmo que o eurocentrismo não está empregnado em nossas “veias” enquanto educadores e não faz parte de nossa realidade esquanto membros do tecido social? Não estou fazendo nenhuma apologia aos europeus, mas; não posso aquiescer com uma conjetura que afirma que tal tendência não faz parte de nossa “realidade”. Somos professores e devemos sim descobrir o que os outros educadores estão fazendo no mundo e como estão conseguindo obter bons resultados independente da nacionalidade ou da “débil” desculpa de “serem realidades díspares”. As outras profissões há muito fazem isso, como por exemplo; os médicos. Neste ínterim, há que se falar que até mesmo países como os Estados Unidos possuem seus problemas educacionais e que os “professores” também enfrentam agudas dificuldades; como sugestão indico o filme: o triunfo. Este filme narra a história do professor Ron Clark, este consegue resultados profícuos numa conjuntura “enfrentada” por muitos educadores brasileiros. Na sua crítica você vociferou que estávamos com intriga eu e outra colega, mas; o meu primeiro texto foi apenas um desabafo contra a nossa “desunião” perceptível desde os primeiros comentários. Não estou “batendo boca” com ninguém… Educador não “bate boca” e sim reflete sobre ideias. Tal como eu afirmei para a outra colega, se você quiser discutir sobre ideias terá em mim um colega contumaz. Como você sugestionou com tamanha propriedade: voltemos ao tema…

  65. Antônio Cândido disse:

    Gregos, franceses, ingleses, alemães….europeus enfim.
    Sou como Policarpo Quaresma..Amo o Brasil…conhecimento é conhecimento e pronto…se nos faz evoluir é bem vindo…é claro que o conhecimento é formado também pela contribuição européia. Não estou negando isso, afinal o velho continente desde os tempos mais remotos vem através de sua ânsia colonizadora se fazendo presente nos quatro cantos do mundo. Prova disso é que falamos uma língua de origem européia. Eu apenas quis dizer que isso não condiz com a nossa realidade de profissionais desrespeitados por essa gestão patética que ai está….quis dizer que é exatamente isso que eles querem…que nossos objetivos trilhem caminhos diferentes que não seja o de pressioná-los, o de debater aqui o que nos interessa de fato agora. Acho sim o debate valido, porém precisamos agora defender o direito de está em sala de aula para depois fazermos esse salutar debate com nossos alunos que são a razão dessa profissão existir. Concordo que devemos descobrir o que os outros educadores estão fazendo no mundo afora e não apenas na Europa ou nos EUA e até dialogar com isso, mas apesar do distinto professor achar que uso uma “débil” desculpa ao citar as ” realidades díspares”, mesmo assim eu continuo afirmando que isso não condiz com o que vivemos. Infelizmente vivemos sim dentro de uma realidade que cada vez mais fica americanizada ou eurocêntrica. Uma cultura de enlatados. Nossas crianças crescem querendo ir pra Disneylândia, mas não querem conhecer os estados brasileiros. Nossos cidadãos se aventuram em travessias perigosas para entrar em países onde vão trabalhar em funções que nem mesmo as pessoas daqueles países se submetem. Nossos jovens compram ou pegam emprestados os livros da saga Herry Potter, mas não conhecem Ariano Suassuna, Cora coralina, Drummond… Londres, Paris, Atenas, Berlim realmente produziram grandes pensadores, grandes artistas… Mas não ficamos atrás.. Os livros por incrível que pareça contam mentiras como, por exemplo, que o teatro nasceu na Grécia…então caro professor, como percebeu sou um nacionalista sim,mas não alguém fechado para o dialogo,até porque ter os olhos e ouvidos tapados não seria uma atitude condizente com alguém que trabalha com educação. Desculpe-me sinceramente se lhe ofendi, não foi essa a intenção, apenas acho que pensamentos cartesianos não condizem muito com a nossa causa. Eu lamento muito mesmo o fato de nossa tradição acadêmica ser amplamente amparada por tendências eurocêntricas.

    • Clodoaldo disse:

      Prezado Antônio Cândido, desculpe-me se meu tom pareceu excessivamente severo, esta não foi minha intenção. O período da frase que utilizei a expressão “débil” está aspeado, algo que lhe subtrai o teor pejorativo. Você afirmou com tamanha propriedade que o teatro não fora inventado pelos gregos, todavia; aprofundando um pouco mais o assunto constata-se que os gregos não seriam nada se não fossem os egípcios… Antes de Hipócrates, havia no Egito um estudioso – que não recordo o nome – estabelecendo conjeturas que mais tarde fariam de Hipócrates o pai da medicina. A “universidade” surgiu na Europa por volta do séc. XII ou XIII, mas; na África por volta do séc. VI ou VII já haviam “universidades”. Falácias outras são transmitidas aos nossos alunos que ignoram, muitas vezes, que a escrita, a agricultura, o fogo etc., são vanguardas utilizadas pelos africanos muito antes daqueles que o mundo julga como pretensos descobridores. Você é um apaixonado pela profissão além de adorar sua pátria, também sou! E sei que quando estivermos em sala de aula iremos desmascarar muito destas “pseudo-verdades”. Nossa coletividade, em muitos casos, é influênciada por culturas outras, entretanto; nossa consciência de “unidade nacional” enquanto pátria é recente, com cerca de pouco mais de 100 anos. Cabe a nós a difusão das “primeiras centelhas” em prol da valorização da nossa própria identidade. Estou aqui, mais uma vez, escrevendo demasiadamente; como lhe afirmei adoro discutir ideias, principalmente quando estas ideias são discutidas com um colega de profissão, além de serem análogas. Nossas experiências enquanto cultura irá “diluir” diacronicamente as influências d’além-mar.

  66. Tânia Albuquerque disse:

    Interessante!!! Isso aqui é mesmo um verdadeiro fórum de debates. Gostei! Vejo argumentos inteligentes e embasados. Muito bom mesmo. Principalmente o debate entre o Clodoaldo e o Antônio. Ta vendo Regina Vinhaes! Ta vendo Agnelo! Tem gente competente a espera de sua decisão. Abraços aos colegas.

  67. eva maria disse:

    WD,gostaria de saber se o SIMPRO já fez à denuncia ao MP.

  68. Ana Paula disse:

    WD, gostaria saber sobre a denuncia no MP que vc diz que faria..estou aguardando..

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 14.608 outros seguidores