Professor(a) tem que prestar contas dos 80 reais gastos na Bienal?

A professora CristinaLuta mandou a seguinte reclamação:

Washington Dourado,

Eu estava em greve quando peguei o meu cartão na Bienal. Não fui avisada por ninguém que teria que guardar o canhoto de minha compra. Agora os 80,00 reais serão debitados em minha conta no mês que vem. Não acho isto justo. Eu assinei uma lista na Bienal, pensei que fosse só para comprovar minha identidade, não que estava fazendo uma dívida com o o governo.

Abaços!!!

.

COMENTÁRIO DO WD:

Alguém aí foi informado desta situação também?

About these ads

116 respostas para Professor(a) tem que prestar contas dos 80 reais gastos na Bienal?

  1. André Rocha disse:

    Eu fui informado da necessidade de guardar o canhoto para entregar na CRE e comprovar o gasto, pois será feita prestação de contas.

  2. jô Campos disse:

    Como você foi informada que teria que devolver os 80,00 reais? Sendo, assim, muitos professores estão nessa situação. WD, verifique isso para nós, é um absurdo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Tiago Felipe disse:

    Me cobraram a prestação de contas, e me disseram se eu não prestar contas, vão descontar 80 reais do meu salário. É um absurdo com 80 reais eu comprava bem mais livros do que naquela feira superfaturada

  4. junior disse:

    Como servidor público, é devia a prestação de contas no uso de dinheiro público. O erro está na falta de comunicação, desorganização; não na devida prestação de conta.

    Da mesma forma que cobramos do governo a prestação de contas, também devemos prestar quando utilizamos dinheiro público.

  5. Kate disse:

    Eu trabalhei entregando os cartões e informei a todos professores atendidos por mim, que deveriam guardar os canhotos e prestar contas posteriormente. Acho perfeitamente normal a prestação de contas, afinal é dinheiro público.

    • val disse:

      Eu não fui avisada que teria q guardar não e não guardei…. EU NÃO ACHO NORMAL ter gasto com livros na Bienal(já q não tinha outro lugar p gastar os 80 reias) o cartão tinha meu nome e senha e ao passar eles teem todo o controle de onde foi gasto, então isso é desnecessário… é só p pegar de volta um pouco do q deram aos professores!!!!!!!!!!! Acho um absurdo, com q outra coisa ou lugar eu poderia ter gasto esse dinheiro?

      • Jack disse:

        o governo acha que comprei algum pastel de carne com o dinheiro? Fiz favor particpando desta feira. Era tudo muito caro. Cm excessão de alguns livros em promoção. Traduzindo, ele sustentou parcerias da feira utilizando os professores e agora vai cobrar deles um dinheiro que foi gasto em livros. Quer prestação de contas? eu não usei o cartão nas lojas da bienal? Não tentei colocar gasolina no carro. Busque recibos com as livrarias e faça um comparativo. O evento foi realizado com este investimento para os professores comprarem. Um desconto na minha conta é o mesmo que boicote no futuro.

        as notas estão esplhadas em bolsos e gavetas. Não vou procurar. Tenho mais o que fazer. Pode descontar os 80 reais. Você já está habituado a roubar os professores Agnelo. Vou colocar na conta do PT.

    • eduardo disse:

      Eu não apenas não fui informado que deveria prestar contas como FUI INFORMADO QUE NÂO DEVERIA PRESTAR CONTAS. Que apenas os professores que estivessem com o cartão junto com os alunos que deveriam fazer isso. Eu que tinha o cartão individual não precisaria prestar contas.

  6. Luciano Marim Lopes Bogalho disse:

    Fala sério, como poderemos cobrar dos políticos a prestação de contas do dinheiro público gasto com o bem comum, se nós que tanto cobramos não entendemos que todo dinheiro público tem que ser gasto com responsabilidade e com prestação de contas, quem não presta conta no pouco quem dirá no muito. Assim não dá, é muita falta de conhecimento para se expor desta forma com um argumento deste, amadurecimento e mais conhecimento dos profissionais em educação sobre a adiminstração pública. Isso não tem que ser informado, aliás nós é quem temos que nos informar mais e aprender sobre estes assuntos que permeiam nossas ações como servidores públicos.

    • fala serio que a comprar foi registrada no sistema da financeira do cartão. quem tem que provar é eles e não eu. no meu caso os meus meninos mexeram na bolsa e extraviaram um dos canhotos e agora não tenho mais como provar. acho que podemos pedir a segunda via pra a administradora do cartão. ou extrato .

      • gilvan disse:

        As pessoas que pensam que tem que prestar conta apresentando nota fiscal, reflitam é esse o apoio que o sistema oferece ao educador? uma mixaria de R$ 80,00 que depois de gastar você tem que justificar que gastou comprando livro (no singular pois dependendo do livro não dava para comprar nem um), se era para essa finalidade o valor disponibilizado e ainda você passou o cartão que dispunha de uma senha e ficou registrado na maquina registradora.
        Sinceramente companheiros(as), é por isso que esse Brasil é atrasado, até para dar esmola para professor tem que se cobrar nota fiscal!

      • Jack disse:

        Extao. as lojas possuem os recibos. Todo o resto é burocracia excessiva. Cada 80 reais que o governo descontar vai acabar sendo gasto em alguma tolice. E ficaria muito mais fácil rastrear pelo sistema deles. Eles que tem a obrigação de possuir estes dados, já que as lojas foram escolhidas pelo governo.

  7. Lêda disse:

    Quando a gente pegou o cartão na Bienal,tivemos que assinar um documento e lá estava escrito “claramente” que teríamos que devolver o comprovante na escola(eu li),caso contrário seria debitado os R$ 80,00 do salário.Eu li , assinei e entreguei o comprovante para a direção da escola.

    • Jack disse:

      um contrato que eu assinei em pé não faz muito sentido. Gasto muito mais que 80 reais com livros….todo mês. O governo pode ficar com esta esmola. No dia de prestação de contas na escola eu estava doente e não fui. E acho que faltou gastar 2 reais. Logo, estes dois são esmola minha pro governo.

  8. cátia disse:

    Olá,
    No momento em que peguei o cartão a atendente me informou que eu teria que guardar os canhotos e que teria de prestar contas na escola em um período de 20 dias. Fui informada também que se perdesse os canhotos ou o cartão teria que fazer um BO na delegacia. Na escola em que trabalho alguns colegas perderam os canhotos e foram orientados à fazer um boletim de ocorrencia na delegacia, assim não precisariam pagar.

    • Jack disse:

      Eu não perdi os meus e nem vou na delegacia mentir. acho que precisamos analisar que:
      1- estavamos em greve e muitos professores estavam levando alunos para a Bienal. Em dia de assembleia deveria ter sido evitado.
      2- é uma ideia confusa devolver um dinheiro que estava registrado em um cartão. A lojas deveriam ter demonstrado quanto cada uma lucrou com esta verba do governo. Sem contar que o preço em muitas era abusivo.
      3- Se eu pagarei os 80 reais e o governo me deu 80 reais e só foram gastos 80, quem vai ficar com estes 80? qual a sua real origem e qual será o destino dos 80 reais que eu pagarei agora? O governo estava lavando dinheiro com a venda de livros? Ele vai fazer propaganda dizendo que me deu 80 reais em um cartão que só comprava livros e que eu gastei com outra coisa e por isso vou devolver o dinheiro?
      Se eu soubesse que o cartão comprava cerveja….nem tinha pego; a comida lá também era cara? Dava pra usar este cartão em mercados?

  9. Dani disse:

    Eu tambem fui e li o termo onde eu assinei estava expresso que o os gastos teriam que se justificados com os comprovantes de compra.Talvez seja porque quando eu cheguei ainda tava bem organizado,mas sinceramente gostaria que tivesse mas opções de livros e que os preços estivessem de fato mais em conta.

    • Jack disse:

      Se está no contrato era minha obrigação ter lido. Ainda mais um contrato com o GDF, conhecido pela falta de honestidade…A preocupação não era com professores. Era com a festa da Bienal nos jornais, detonada pelo movimento grevista (hahahah). Se o governo desejasse realmente que o professores comprasse livros eu poderia gastar este cartão em qualquer livraria. Depois o cartão envia a lista de gastos para sua casa para que o professor lembre o que comprou. São as livrarias que precisam pagar o imposto e demonstrar quanto vendeu para o governo. Nós já pagamos caros por uma quantidade muito pequena de opções.

  10. Renata disse:

    eu tb não fui informada..é um absurdo!Nem tenho mais os comprovantes!

  11. Julio Neres disse:

    Ao assinar lá na feira para retirar seu cartão, estava bem claro que voce deveria guardar os recibos e prestar contas, jamais voce deveria assinar um documento sem ler antes.

  12. Flávia disse:

    Onde já se viu dinheiro público sem prestação de contas? Absurdo é você não saber disso, mesmo entendendo de gestão pública.

    • marcelo disse:

      o pessoal esta falando na necessidade de prestação de contas do dinheiro público, só esquece de acrescentar que o cartão só poderia ser utilizado na bienal, não sendo póssível utilizá-lo em outro lugar, então qual a razão da prestação de contas?

      • Jack disse:

        a razão é um mimim legalista com uma pitada de falta de bom senso e um ataque contra a lógica. Cada professor ter que prestar contas é uma acumulaççaõ de papéis. Tolice. As livrarias deveriam ter a informação no sistema e facilitar todo o processo. A lei deve prezar pela agilidade e eficiência.

  13. Blenda disse:

    Todo recurso público precisa passar por prestação de contas, independente de aviso ou não. Mesmo que ninguém peça, guarde sempre os comprovantes e notas ao utilizar algum dinheiro que seja proveniente de verba pública. Como o governo vai poder prestar conta dos R$80,00 entregue para cada professor?

  14. Adolfina disse:

    Eu também não fui informada que deveria guardar o comprovante, e fui informada pela direção da minha escola, Escola Classe 03 do Guará, que vão descontar do meu salário. Estou indignada e não vou aceitar!!! É um absurdo!

  15. Ana Suely disse:

    Estou na mesma situação! Não houve nenhuma informação que precisaríamos guardar os comprovantes das compras.

  16. Contrato disse:

    Sim, já avisaram que se não tiver os canhotos vai ser descontado, no entanto ninguém foi avisado disso antes. Aposto como muita gente jogou fora, e agora a maioria terá que pagar. Para quem podemos recorrer nesse caso?

  17. Érica disse:

    Eu tb fui informada pela escola, antes do evento que deveríamos guardar os canhotos.

  18. Emmanuel disse:

    WD eu fui avisado de que teria que guardar o comprovante. Pelo visto não foi assim em todos os balcões. Como junto com o cartão tinha também a senha, penso que eles estão auditando os que trabalharam na entrega dos cartões.

  19. Charles disse:

    Para pegar o cartão tive que assinar um documento que explicitava que deveria prestar conta. Fiz greve e comprei os livros, guardei os comprovantes. Não assino um documento sem ler.
    Adorei ter o dinheiro para comprar livros, apesar de ter que completar. Com posso criticar isso? Se o governo não dá critica, se dá critica.
    Os livros da feira estavam por um preço muito bom. Comprei livros de autores conceituados por dez reais.
    Temos que prestar contas do dinheiro público. Não é isso que exigimos dos nossos governantes?

    • Charles,

      Parece que o problema não é a necessidade de prestar contas, mas a falta de informação, orientação aos professores ao pegar o cartão. Também vejo problema nesta decisão descontar no contracheque.

    • paula disse:

      Vale acrescentar que esse “governo dá” não deveria ser utilizado…talvez o governo investe ou algo nesse sentido.Nossos discursos devem refletir consciência política , pois esse exercício faz a diferença.

    • geographusgeo disse:

      p vcs há problema em tudo. Foi informado sim, sobre a demonstração através dos comprovantes de compra.

      • Jack disse:

        O fato de usar um cartão recebido após ter assinado um papel e do gasto estar no sistema das livrarias não é comprovação suficiente? O governo não é besta. Ele queria causar esta confusão posterior, ou então é muito burro. mais fácil e barato para os cofres públicas demonstrar os gastos pelo faturamento das lojas. São 30 mil professores e não eram mais que 100 lojas. Teremos um funcionário do tribunal de contas realizando um serviço dispensável, que poderia ser simplificado. Este camarada no tribunal de contas vai receber, do papai burocracia, um salário no qual poderiam ter sido contratados professores.

      • Charles disse:

        Eles avisavam que teríamos que prestar contas. Repito, não devemos assinar documentos sem ler.

  20. Alguém achava que o 01 daria alguma coisa a professor? 13 de junho vem aí, nem Santo Antônio salva. Meia hora de investigação, séria, na CPI e adeus governo Agnelo.

  21. Rúbia disse:

    Achei um absurdo esta prestação de contas.Na escola em que trabalho a direção saiu pedindo os canhotos e avisando que,infelizmente,quem não os entregasse teria o valor descontado na prévia,pois ela teria que entregá-los na regional.É assim que o governo valoriza a formação do professor???Afffffff!!!

    • Jack disse:

      o governo te dá 80 reais que só podem ser utilizados em livros por intermédio de um cartão. Caso você não entregue os canhotos que lavou na sua máquina ele vai te cobrar 80 reais e te acusar de ter gasto tudo em algum boteco. hahahah
      eu vou pagar e apenas considerar que comprei livros com créditos cedidos por um agiota.
      Minha mãe sempre me disse para não brincar com agiotas.

  22. Carlos Augusto disse:

    Realmente é necessário fazer a prestação de contas, mas caso não tenha os comprovantes você pode fazer um B.O. informando a perca dos mesmos e assim você não terá que devolver os R$ 80,00. Essa foi a informação repassada na Bienal no ato da entrega dos cartões.

  23. professsor josé raimundo dias ferreira disse:

    Somente R$80,00??
    Me desculpe,em virtude da greve irei pagar duas vezes o imposto de renda de 27,5% num valor total de R$ 1.100,00 ou seja,duas “bordoadas” de R$500,00.
    Corre um zum-zum-zum de que esta cobrança é ilegal. Será??
    Ao serem perguntados se esta cobrança é ilegal alguns “ilustríssimos” representantes do sindicato “saem pela tangente” e dizem ao vento:
    “Vou Averiguar”.
    Perto do que vou pagar de impostos este mês R$80,00 não é nada.

    Me desculpe, Vossa Excelência!!

    • Ué, professor,

      Seu questão foi respondida sim. O que deve ter acontecido foi que no salário anterior o desconto não foi feito, a diferença deve ter vindo agora e a correção será feita no momento da Declaração anual, como sempre fazemos.

      • professsor josé raimundo dias ferreira disse:

        Juros praticados pelo Banco de Brasília serão reduzidos, conforme tendência

        Lilian Tahan

        Publicação: 01/06/2012 18:16Atualização: 01/06/2012 18:34

        A redução será para 0,74%, menos da metade do praticado no ano passado. A medida ainda será anunciada pela instituição.

        A decisão foi orientada pelo governador Agnelo Queiroz e segue tendência de bancos públicos federais como Caixa Econômica e Banco do Brasil.

        Operações, como crédito imobiliário e capital de giro terão taxas menores. A medida atende principalmente a servidores. A redução atingirá, ao todo, 10 modalidades.

        Êtcha notícia bôa SÔ!!
        Segundona vô tá na porta deste marravilhzo branco…

        • professsor josé raimundo dias ferreira disse:

          Se a torcida do FRamengo souber disso , é capaz de pagar o Ronaldinho Gaúcho…….

          • Luciano Marim Lopes Bogalho disse:

            A do Vasco, ou seja “Vice da Gama” pagaria o salário mínimo do Juninho Pernambucano, seus mulambentos, kkkkkkkkkkk.

    • Professora Graziela Fernandes disse:

      Boa noite professor,
      A prévia deste mês realmente estava com o valor do imposto de renda errado, mas na folha definitiva já foi corrigido. O valor do IR descontado nos pagamentos recebidos em maio (pagamento normal e depois os dias da greve) estava errado, descontaram no total menos do q o normal, então estão descontando a diferença no pagamento que será recebido agora em junho. Calcule e veja se está correto, se precisar de ajuda no site http://www.receita.fazenda.gov.br tem um simulador de IR que pode te ajudar. Caso o desconto esteja realmente errado vc terá q ir na CRE (setor de recursos humanos) resolver.

      Espero ter ajudado,
      Abçs, Professora Graziela.

      • val disse:

        É só somar os dois valores líquidos q vc recebeu no extrato da tua conta salario do mês passado e vai ver q realmente essa diferença a mais aconteceu, e eles só estão pegando de volta… É q a maioria dos professores nem percebeu q recebeu a mais no mês passado!!!!

  24. Paty disse:

    Eu também não fui informada!

    • Marcela lima de Andrade disse:

      Não precisava ser informada, era só ler o documento que assinou, quando pegou o cartão.

  25. Deywith Amaral disse:

    Eu tb nao fui informado que deveriamos prestar contas e que deveria guardar os canhotos.

  26. Carlos disse:

    Na Bienal houve muita gente e pode ser que alguns não prestaram atenção, mas até as livrarias sabiam que era para guardar os canhotos.

  27. Vixi que coisa complicada. Se for auditoria de quem trabalhou com os cartões como vai ser? Como se comprova quem comprou ou deixou de comprar com os cartões? Só a assinatura no tal papel que falava do desconto? E vão dar conta dessas assinaturas como? Não entendo muito bem de administração pública, posso estar errando feio nisso, mas penso que quem tem que prestar contas é o GDF, e esse mecanismo de prestação de contas é inerente à própria adminstração, se esta souber o que faz, é claro! Acontece que isso ocorreu num momento de greve e a greve terminou depois do tal prazo … Tenso… Que o dinheiro é publico eu sei, por que saiu do meu bolso mesmo, mas penso, que tudo no GDF e em especial na SEDF é assim, nós é que temos que prestar contas de tudo se não… Até para aposentar somos nós que temos que percorrer todas as escolas que trabalhamos em 25 anos! Não estranha tal atitude. O que sei é que se eu tenho que prestar contas não é benefício, é dívida, e quem deveria pagar essa dívida é o GDF e não o servidor. Isso demonstra incompetência não minha, porque sou professora, mas da péssima gestão pública o que não é novidade também.

    • Jack disse:

      alguma firma tercerizada vai conferir toda a papelada…provavelmente recebendo salários exorbitantes para realizar serviço de estagiário.

  28. Simone disse:

    Essa Bienal foi um fiasco mesmo viu! Que bagunça, falta de organização e de informções desencontradas. Fui informada que deveria prestar conta dos 40 alunos que foram, e não dos 80,00 DADOS ao professor.Que aliás, todos os que se inscreveram foram contemplados e centenas deles nem compareceram, com isso, cadê esse dinheiro destinado a cada professor ? Ele tmb sera prestado conta?

  29. Lígia disse:

    Os professores que perderam o canhoto deveriam apresentar B.O. por roubo ou furto, não por perda, caso contrário haverá o desconto. O mal das pessoas é não ler o que assinam. Todo cuidado é pouco! Pessoal, o dinheiro é público, como não prestar contas? Haviam cartazes nos estandes das livrarias avisando para guardar os tíquetes. Mais atenção, galera!

    • Lígia disse:

      Só para esclarecer a diferença entre roubo e furto:O furto
      O furto ocorre quando o autor do crime, se apropria de um objeto, ou valor financeiro no qual ele não possui nem a posse (caixa de supermercado), nem o direito(dono da grana). Esse crime comporta a forma qualificada quando o ladrão precisa ultrapassar barreira (um muro por exemplo) ou destreza (precisa detrancar uma porta).

      O Roubo
      Este tipo penal (crime ou contravenção penal) acontece quando com emprego de violência (Grita, dá um soco, esbarrão) ou grave ameaça (fala que vai matar se não entregar a coisa) o autor se apropria de algo que não possui nem a posse nem o direito. Este crime possui sua forma qualificada quando a ameaça é feita com emprego de arma de fogo

      Em linhas gerais pode-se dizer que o furto é a mesma coisa que o roubo, porém não existe a violência, ou a grave ameaça, traduzindo, o roubo seria a modalidade violenta do furto…

  30. Anderson disse:

    Tem que prestar conta mesmo!!!!

  31. Cesar Ricardo disse:

    Estava em greve e fui informado sim que deveria guardar os canhotos.

  32. artlivros disse:

    Este é o nosso País. Fico triste ao ler o relato de alguns professores em relação ao preço dos livros. A feira pelo que parece não oferecia preços justos ou mais em conta para que as pessoas comprassem livros. Ora, lutamos para que os preços sejam justos para que este País adquira o livro e leia!!!! É impressionante o descaso e inocência desta sociedade para com as coisas sérias. Educação é a solução para uma sociedade tão relapsa como a nossa.

    Indico aos professores o nosso blog, que luta pela leitura e difusão do livro: http://www.artlivros.wordpress.com
    Também informo que os nossos preços são bem abaixo do mercado. Visite nossa fã page: http://www.facebook.com.br/artlivros

    Obrigado

    Marcelo

  33. Mônica Carvalho disse:

    Não precisaria dessa informação tão óbvia, a de prestação de contas, é algo subentendido. Somente políticos não tem essa obrigação.

  34. João disse:

    Quem perdeu o cartão ou os canhotos, deve fazer um boletim de ocorrência que pode ser online e anexar. Ninguém deve pagar nada

  35. Aldo Silva disse:

    O governo sempre atrapalhando a vida dos professores, sempre acha algum motivo para descontar e não dar aumento merecido

    http://hercules-now.com/

  36. Vânia disse:

    WD, gostaria de saber se um professor que desiste em fazer uma curso oferecido pela UNB-SEEDF deve pagar por este curso. Eu também estava em greve, e não fui, em nenhum momento, informada por atendentes do balcão que deveria guardar os canhotos.Aguardo sua resposta.

  37. Prof. João Luis disse:

    Aceito a prestação de contas, mas não vejo tanta necessidade, uma vez que o cartão que nos foi dado era só para gastos na bienal e com livros, redundância. Prestação de contas, sim, caso pudéssemos gastar em outros locais, com outros gêneros. Isso não é controle, já estava controlado!

  38. Janine disse:

    Olha, eu fui, usei meu cartão e até devo ter os comprovantes ainda… Mas a direção da escola não cobrou isso da gente não, apenas dos professores que foram acompanhando os alunos. Pelo que eu sei não vai ser descontado nada do meu salário…

    • Lígia disse:

      Janine, há o anexo II da prestação de contas para os professores que usaram os R$ 80,00 sem os alunos. Informe-se! Todos deverão entregar os tiquetes em folhas específicas. O anexo I é para aqueles que acompanharam os alunos.

  39. Valquiria disse:

    Fui informada que teria que entregar os comprovantes, guardei e já perguntei várias vezes onde devo entregá-los, porém até o momento não obtive resposta.

  40. Marcelo disse:

    WD, esta é a forma desrespeitosa que os servidores da SEDF , se referem a nossa categoria, por isso precisamos pressionar o GDF para equiparar nossa carreira com as de nível superior os servidores tem de entender que a atividade fim na escola é a nossa por isso devemos ser respeitados , eu não estudei para ser porteiro oo qualquer outra coisa sem qualificação profissional…..

    Nome: 02/05/2012
    A greve dos professores terminou, e o governo deu um vergonhoso auxílio saúde de R$ 200,00 (para pagar um consulta). Então gostaria de saber se este BENEFÍCIO será repassada para a nossa categoria. Obrigado. Mozart.

    Caro colega.

    Após a suspensão da greve dos professores nossa comissão de negociação deverá agendar uma reunião com o GDF para tratarmos dos assuntos diversos entre eles estão todos os beneficios que foram repassados para a carreira de magistério. Além das pendências financeiras e administrativas que foram paralisadas em razão da greve do sinprodf. Logo mais estaremos realizando uma assembleia para tratarmos com a categoria sobre esses assuntos.

    Juntos somos mais fortes.

    A direção.

    Os comnetarios como esse entre ouros estão na pagina do sindicato do SAE….

  41. Denis disse:

    A minha situação é exatamente a mesma.

    Também estava em greve, não fui avisado por ninguém da obrigatoriedade de guardar os recibos e os funcionários da SEDF na Bienal não tiveram o bom senso de avisar. Resultado: um presente de grego.

    • Denis disse:

      O interessante é que, se não gastássemos esses R$ 80,00 na Bienal, onde gastaríamos? No shopping? Será que dava pra comprar alguma roupa com o cartão, botar gasolina, comprar um sanduíche?

      Quando eles querem ser engraçados até que conseguem…

      • Jack disse:

        acho que existe uma confusão sobre a prestação de contas que deve ser realizada. Foi o governo que gastou este dinheiro comigo. Ele me deu 80 reais que serão gastos em livros. A Bienal não dava outra opção. Ele deveria ter criado um mecanismo facilitado de obtenção dos dados. Mas a máquina política precisa ser alimentada. TENHO OS PAPÉIS E NÃO VOU PRESTAR CONTAS, minha gaveta é bagunçada e esta história não cheira bem.

        eu posso ir até as livrarias depois que o meu dinheiro for roubado no próximo salário e perguntar como eles prestaram contas? E depois o governo vai me entregar o comprovante de como gastou os 80 reais que ele fingiu que eram presente?

  42. Cielo disse:

    Todo dinheiro público deve-se prestar contas, qual o espanto ????

    • val disse:

      O meu cartão era único, com meu nome e senha, a prestação de contas eles tem, pois sabem com meus dados onde gastei e no q… acho a devolução desnecessária !!!!!!!!!!!!

      • Jack disse:

        exato Val. Mas pagarei os 80 reais com muita felicidade. Pensar que recebi presente do Agnelo me dá dor de cabeça. Só concordei em usar aquele cartão porquesou um prostituto literário. Mesmo em greve eu não aguentei não ir em um local cheio de livros.

  43. Cristiane disse:

    Não acho nenhum absurdo também o fato de ter que prestar contas. Ao fazer a inscrição pelo site da Secretaria de Educação, estava bem claro no “regulamento”, para quem se deu o trabalho de ler, que os comprovantes deveriam ser guardados para prestação de contas junto à direção da escola. Contudo, devo admitir também, que no momento de pegar o cartão na Bienal, não me lembro de ter sido informada sobre a importancia de se guardar os comprovantes.

  44. Marcos Nogueira disse:

    Trabalhei entregando os cartões na Bienal. Informei pra todos os professores para quem entreguei os cartões que era pra pegar os canhotos das compras, guardar e esperar o momento de prestar as contas. E no documento que foi assinado pelos mesmos, estava escrito que deveriam prestar contas dos gastos. No ato da assinatura do referido documento também alertei os professores quanto a essa prestação de contas. Soa estranho alguns não estarem cientes disso. E soa mais estranho ainda alguém assinar um documento sem ler o teor do documento ao qual está assinando. Isso demonstra muita imprudência dos caros colegas. Jamais assinem algo sem ler do que se trata.

    • Jack disse:

      mas vocês não me ofereceram água e nem cadeira para assinar o contrato. Se pensar bem acho que li no site que teria que prestar contas. Mas é muito provável que o edital contenha algum erro ou que possa ser invalidado por alguma premissa inconstitucional. Se eu não estivesse lendo Chatô iria dar uma estudada nesta faca de dois gumes e escrever um artigo.

  45. Luiz Carlos disse:

    Concordo. Temos que prestar contas, sim! E como professores temos que ler o que assinamos! O resto mais parece aquelas desculpas que certos alunos usam para escamotear uma obrigação…

    • Professora INFORMADA disse:

      Concordo plenamente.Como as pessoas saem assinando documentos sem ler? Sem contar que no site da secretaria e da bienal estava constando a obrigatoriedade de prestar contas.Temos que ficar mais informados sobre tudo o que nos rodeia,várias colegas minhas não sabiam nem que a bienal ia acontecer…

      • Jack disse:

        não sabiam porque amaioria das coordenações em escolas é a mesma coisa que nada. Senhora professora informada, espero que não seja daquelas que saem mais cedo da coordenação. hahahah
        sou um aluno birrento. gastei, acho estranho a prestação de conta ser realizada desta forma, tenho so recibos e não vou entregar. Os recibos são meus e acho que as livrarias da Bienal é que devem entregar cópias do que foi gasto nelas. De uma para outra era possível pesuisar meu saldo, logo, devia existir algum sistema para realizar este cálculo.
        é claro que temos que ler o contrato e prestar contas com o dinheiro público. Mas se o governo já possui estas informações, a conta não foi prestada? Existe um problema moral nesta cobrança, e por acreditar nisto ficarei com os meus comprovantes.

  46. Ivanaldo Silva disse:

    Pegadinha do malandro!!! Há!!!

    2014 tá bem aí…

  47. Vânia disse:

    Esse pessoal BEM INFORMADO devem ser os que trabalharam na Bienal. Na feira não havia nem espaço para vc andar. Como não passar despercebido um cartaz. Admitam que houve falha de comunicação.

    • Charles disse:

      Sim falha de leitura dos professores. Estava trabalhando na Bienal junto com sindicato e outros bravos professores para os professores que não fizeram greve. Se estava lotada deve ter sido um sucesso, não é mesmo?

  48. Rodolfo Melo disse:

    Alguns comentários aqui nesse post parecem que foram feitos pelos meus alunos do 5º ano… Sabe aquele tipo “criança mimada” que sempre quer ter razão, mesmo quando está errada? Aquela criança que sempre diz que a culpa é do coleguinha, mas nunca dela… Pois é… acho que se informaram verbalmente ou não é o que menos importa. Que o GDF se omite em relação a educação, isso SEMPRE conteceu, inclusive nos governos passados.Então este também não é o foco do post… O que realmente me espanta nesse post, é imaginar que pessoas ainda assinam documentos sem ler… Pessoas estas que deveriam ensinar o contrário, pois muitas das fraucatuas que acontecem por aí, surgem de assinaturas às cegas.

    • gilvan disse:

      É colega Rodolfo, muitos dos comentários aqui parecem que foram feitos realmente por alunos de 5ª série mesmo, inclusive o seu que contém alguns erros, que não devia ocorrer para quem critica os outros.
      Quanto ao recebimento dos R$ 80,00 não fui avisado de nada, assinei sim sem ler pois tinha um tumulto de umas 300 pessoas no balcão e nas filas, não teria tempo hábil para isso, sei que errei. Na saída uma colega me informou da situação, mas já tinha extraviado alguma nota.
      Certo é que não concordo com o desconto do valor e acho que o SINPRO existe para mediar os conflitos, e deve sim tentar resolver a questão, mas se não resolver lamento que descontará no meu contra-cheque pois não vou perder um minuto do meu tempo e nem mais um centavo por causa de uma Esmola mal dada.

    • Jack disse:

      acho que o sentido do post é saber o que o governo vai fazer com os meus 80 reais. É uma situação jurídica interesante. O que ele vai dizer na propaganda? Se s professores estão sendo cobrados, como estão sendo cobradas as livrararias que participaram do evento e a própria questão da liberação de verbas?
      existe possibilidade de anulação do ato jurídico de devoluçãodo dinheiro? Afinal de contas foi utilizado um cartão com seu nome que registrava seus gastos em um sistema. Caso o juíz considere que esta prestação de contas é suficiente eu poderei processar o governo por roubar 80 reais da minha conta por uma prestação de contas já realizada?
      E..fraucatuas é um pássaro ou uma variação do termo falcatrua?

    • Charles disse:

      Gostei professor.

      • kkkkkkkk. Jack você é ruim hein!!!! Pois é, que aí tem, tem e o mais incrível é acharmos que temos de fato algo a ver com isso. Só estamos na verdade legitimando a incompetência e a falcatrua. rs

        • Jack disse:

          agora vamos a outra parte muito interessante. Minha memória sobre a leitura do pequeno edital apontava uma certa confusão na formulação do mesmo.

          O item 1 aponta para a necessidade de preencher os relatórios quando realizar a visita escolar com alunos. No dia em que eu estava em greve apareceu um pelego na TV com seus meninos na feira confirmando a informação em entrevista. Logo, recebi meu cartão em época de greve e sem nenhuma relação com visitação escolar.

          o item 3 para livre adesão não relata nada sobre entrega de comprovantes. Logo, devo acreditar que o professor em visitação receberia um cartão extra pelo trabalho de visitação e este seria o motivo para a prestação de contas? O item 7 demonstra que cada profissional só pode participar de uma das modalidades relacionadas. Logo, um professor que foi em visitação escolar não tem livre adesão; e após todo o trabalho de passeio ele tem que prestar contas; pois não fica evidenciado se os outros devem realizar o mesmo. Ou seja, edital confuso.
          o item 8 cita que devemos assinar o termo que foi assinado no dia que deve condicioar todo o resto a ter que prestar contas também, mas este item poderia constar no edital. Indução ao erro?

          sobre o item 10, os livresiros não entregaramnenhum relatório para preenchimento? eles serão punidos?

          conclusão: acho absurdo que alguns professores defendam com unhas e dentes uma ação autoritária do governo. Alguns citam a questão da obrigação de ler um contrato. estão errados? claro que não!!!Mas a lei não é algo estático e carece de interpretação. Eu poderia ler o contrato e ainda assim não enviar os comprovantes, pois eu só poderia comprar livros na mesma e minhas compras certamente foram arquivadas no sistema. O edital é confuso em certos aspectos e o local de assinatura de um contrato que envolve este item econômico não era dos mais apropriados. Não tinhamos local para sentar e para o ler com calma e a maioria não tinha obrigação nenhuma de prever uma cláusula abusiva sobre devolução do dinheiro, que não estava incluída no edital de forma clara. Já foi informado que os atendentes deraminformações para alguns e nenhuma para outros.

          mesmo os professores contidos no item 1 não deveriam sofrer tamanho abuso. Tudo bem que eram pelegos, já que na época da Bienal estavamos em greve, mas desta forma, fica evidenciado que o professor está sendo tratado como alguém que está lesando os cofres públicos. É um ultraje! Nós não somos deputados e não aceitamos secretarias de governo “cachoeiranos”.

          • Jack disse:

            e o governo disse que era presente. Isso tem gerado pesadelos no meu sono de beleza. Mesmo que o governo não queira meu dinheiro de volta…teria como devolver??? Ainda mais se ele prometer que não vai gastar no Estádio Elefante Branco e comprar livros didáticos para os meus alunos…que possuem uma merda de sala de leitura sem livros decentes e que nunca será uma biblioteca.

  49. Regilene disse:

    Eu estava de greve e quando fui pegar o meu cartão, ninguém do balcão da SEDF me informou que deveria guardar os canhotos da compra. E nesse dia estava uma bagunça, assinei pensando que era para constar que eu recebi o cartão. Estou revoltada com isso!!!! A bagunça era tanta, que uma professora da minha escola recebeu o cartão de uma outra com o mesmo nome, mas o sobrenome era outro. Por favor Washington, faça alguma coisa por nós. Obrigada , Regilene

  50. Valeria disse:

    As pessoas não tem o hábito de ler o que esta assinando. Lá estava muito claro que o canhoto deveria ser entregue junto ao cartão na CRE. A supervisão da minha escola recebeu o canhoto de todos. Agora não adianta reclamar.
    Inclusive todos que estavam em greve foram avisados e não tivemos problemas.

    • gilvan disse:

      Na sua escola minha querida, você esquece que na SE é cada um para si e Deus para todos e que muitas outras direções não fizeram o mesmo que fez a da sua escola.
      Não tenho problema em ter que ressarci o valor pago, mas a falta de companheirismo dessa categoria é invejável, só com professores para ser desunido assim, se um colega não leu e não recebeu as informações pertinente, é alvo do outro radicalizar com moralismo desnecessário.
      Porque será que a categoria não se une para moralizar o desrespeito do governo para com a educação e a população de forma geral?

  51. Jaqueline disse:

    Gente, esse é um bom motivo pra tirar dinheiro da gente…a confusão que tava naquele lugar…quem esteve lá viu…não avisaram NADA, e agora me vem com essa…ah me poupe…como se agente pudesse gastar aquele dinheiro em outro lugar,né…

  52. É, o erro foi de ter assinado algo com cláusulas absurdas. Algum advogado pode dizer melhor, mas nosso erro é ler e não acreditar nos absurdos que lemos, essa é a verdade! Uma amiga professora de outra escola me disse que a direção não sabia o que fazer com os tais compravantes. No final de tudo isso, gostaria de saber também como alguém pode cobrar e descontar pelo gasto de algo mas não pode prestar contas desse gasto. É lamentável porque se aceitamos coisas tão absurdas é por estarmos bastante acostumados com elas.

    • robson disse:

      Galera…parece que vcs não conhecem a SEDF. Ler tudo (inclusive as letrinhas miúdas…). Infelizmente, temos um patrão que preza por procurar meios de impor prejuízos financeiros sempre que possível. Pra recebermos é uma luta, mas pra tirar é uma canetada rápida.
      Não confiem, peçam sempre um recebido quando entregarem documentos ( sempre em 02 vias…), de preferência protocolando. Não baixem a guarda nunca dentro da SEDF.

    • Jack disse:

      outra questão relevante: se a escola não der um comprovante sobre os dados enviados e os perder, como saberemos quem deve pagar esta estranha conta?

  53. Joderson disse:

    WD, no início do post, você chama essa atitude do governo de “absurdo”. Mudou de ideia?

  54. Cintya disse:

    Então essa escola aí é de alienígenas pois todos sabiam que os canhotos deveriam ser recolhidos dos profs e guardados para posteriormente prestar contas à SE, acho q fica muito mais bonito a pessoa dizer q perdeu q não sabe onde colocou do q ficar se justificando culpando os outros q coisa feia profs. é algo simples gastamos e vamos prestar contas o q tem demais nisso?

  55. Cris disse:

    Não aceito notebooks, livros… pois só levo prejuízo no final. Não há ganho nenhum, só prejuízo no bolso e aborrecimento. Mas duas vezes já é suficiente para mim. Não haverá uma terceira!

    • De fato a coisa é tão absurda que fica desacreditada. Também estou fora das “esmolas” que me saem muito caras. Cansei!

      • jack disse:

        notebook era fraco, não contei se foram devolvidas todas as parcelas…plano ridículo do governo. mas a ferira do livro venceu. Muita moralidade e burocracia somada com burrice. E por uma prestação de contas que JÁ ERA REALIZADA NO ATO DA COMPRA.

        Aos que ficaram do lado do governo nesta questão…meus parabéns por serem péssimos com a interpretação das leis.
        blá…blá…blá…não assinem sem ler. Eu li todo o edital e demonstrei que o mesmo era elaborado de maneira sofrível, confusa e assinada pelo sempre idiota e pleonástico secretario de educação….

  56. A luta continua disse:

    não boa … “Eu estava de greve e peguei o cartão …” conta outra , esta não da para engolir … quem estava na luta não fez uma M… dessas , outra se vc pegou um cartão para usar dinheiro publico … esta escrito em letras grandes ( por lei ) que deve haver prestação de contas … até um officeboy sabe disso ( sem fazer pouco caso da classe , por favor ) agora aguenta e pague por seus livros , que espero que sejam realmente lidos , pois como não saber que se gasto dinheiro que não é diretamente meu eu não devo prestar contas ? tenho certeza agora que não fará isso de novo . Certo o governo … é para cobrar sim .

  57. Nathanael disse:

    Gente, também perdi os comprovantes, e achei uma boa solução.

    Acessei o site do BrasilCard (fornecedora do cartão) e solicitei que enviasse por e-mail o extrato das compras e me enviaram em menos de 1h, tenha o número do cartão em mãos e acesse http://www.brasilcard.com/site/Fale_Conosco.aspx

    Escolha a opção Matriz Rio Verde – GO. e preencha o formulário e peça “com urgência”.

    Boa Sorte para todos!

  58. Mary disse:

    Quando qq compra é feita, ambos os lados ficam com comprovantes.. o atendende da banca em que comprei disse que mandaria todos os nossos comprovantes para o gdf, ou seja, o governo tem controle de nossos gastos e, portanto, não pode nos cobrar se não tivermos mais os recibos! é como se tivéssemos que comprovar duas vezes, no ato da compra e depois! esse não é o caso de uma prestação de contas comum em que se recebe o dinheiro, gasta-se como se quer e depois apresenta-se a nota fiscal. A compra foi feita com um cartão específico, com senha, nome, e em máquinas especiais também, td providenciado pelo governo, ou seja, é ridículo que além de tudo tenhámos que prestar contas!

    • Nós sabemos disso, mas assinamos um papel que é na verdade um atestado de burrice. Jamais deveríamos ter assinado um documento com os termos apresentados para a tal “prestação de contas”. Erramos feio, fomos enrolados. Vai custar R$80,00 nossa tolice ou não custará nada aos organizados, responsáveis e obedientes! rs

  59. Resol disse:

    Prezados(as) Senhores(as):

    É fato que todos receberam informações via circulares das gerências enviadas às instituições de ensino contendo tanto a circular da Subsecretaria de Unidade de Administração Geral – SUAG com todas as orientações, bem como todos os anexos. Todas as I.Es. tiveram mais de 8 dias para colher, colar e simplesmente elaborar (diga-se preencher poucos dados) a Prestação de Contas. Ressalto que o preenchimento dos anexos era muito simples. Todos os professores foram avisados quando receberam seus cartões para aquisição dos livros. Inclusive, todas as informações constavam no termo de compromisso e responsabilidade. Preciso mencionar o que constava no termo? Só pra inicio, chama-se “compromisso” com o que se vai adquirir e “responsabilidade”com a prestação de contas de tudo que iria adquirir. Acho estranho alguém que grita aos quatro cantos exigindo transparência nas contas públicas e não aceita elaborar uma simples prestação. E pior, sabia que deveria guardar todos os comprovantes sim, assim como todos nós fazemos quando utilizamos nosso cartão de crédito para uma posterior conferência. Quando o professor assinou tal termo aceitou tudo que lá estava escrito. Preciso dizer também que a secretaria ainda aceitou que caso os comprovantes tivessem sido extraviados, poderia ser fornecido o boletim de ocorrência. De todas as formas, foi facilitado. O prazo para entrega foi até o dia 01/06/2012-sexta-feira. Mesmo assim o governo ainda prorrogou para o dia 06/06/2012, dando oportunidade àqueles, que assim como a maioria dos brasileiros, deixam tudo pra última hora. Alegar que a grave atrapalhou a compra ou ainda a elaboração da prestação é muita infantilidade. Sobre o desconto, sou a favor. Quando há mal uso dos recursos públicos pelos gestores ou irregularidades em suas prestações de contas, o Tribunal de Contas exige o imediato ressarcimento. Ora, esse recurso é público. Nada mais normal que isso aconteça nesse caso. Em países sérios, isso não seria nem discutido. Senso de responsabilidade, meus amigos. Um abraço.

    • Resol, em países sérios, a prestação de contas é com a administração pública e nestes países não é necessário dar 80,00 para compra de livros. O professor já tem uma parcela de seu salário para gastos com formação e informação. Não dá para comparar mesmo. Qualquer um aqui que entrar na justiça para que o GDF dê conta de onde estão os tais R$80,00 que foram usados, que as livrarias prestaram contas de que foram gastos e mesmo assim foram descontados do servidor, deixará o GDF com as calças curtas, para variar. Se houve compra, se houve prestação de contas de quem é devido e mesmo assim o servidor foi cobrado, alguém ficará com esse dinheiro. Quem? País sério? Com administração pública séria? Senso de responsabilidade? E o pior é que ainda discutimos o “sexo dos anjos” sobre algo absurdo e abusivo! Lamento que apesar dos abusos que sofremos ainda achamos que um dia teremos algo sério nesse país nesses termos! AHHHHHHHHHHHH me poupe!

  60. bibi disse:

    wd na minha escola o diretor não avisa nada pra gente estou preste a fazer uma denuncia contra ele, não tem competência nenhuma para dirigir escola o que devo fazer e onde reclama…abraços

  61. Pois é, estamos aqui num blá blá, blá sem fim, mas o Governo faz o que quer, mesmo que seja absurdo, abusivo, desrespeitoso. Quero saber do Sinpro, WD se isso vai se estender mesmo e o que fazer caso haja o desconto, por que se houver, é preciso saber quem ou o que ficará com esse dinheiro. Você pode nos dar esse posicionamento?

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 14.745 outros seguidores