[opinião] Defendo o Programa Mais Médicos

 

Tomei minha decisão: sou um defensor do Programa Mais Médico do Governo Federal. Penso que para quem mora nos brejões deste Brasil, distante de centros urbanos, o que menos importante é um consultório lindo e maravilhoso ou um hospital com equipamentos de última geração. Quando estes brasileiros se encontram doentes, o que eles querem mesmo é um médico, que independente da nacionalidade, lhe dê o conforto do atendimento básico e imediato.

É óbvio que trazer médicos de outros países não vai resolver os problemas da saúde pública no Brasil. Por outro lado, também parece óbvio que quem mora no interior não pode mais esperar que sejam criadas novas faculdades de medicina, que sejam construídos mais hospitais, postos de saúde, formados novos contingentes de médicos brasileiros. Uma parte desta nação quer ser atendido por um médico, independente se este é brasileiro, português, espanhol, cubano, americano ou argentino.

O número de médicos existente no Brasil não é suficiente para atender a demanda da população. E a prova disso são os hospitais públicos e privados de Brasília, que mesmo pagando uma média salarial maior que outros estados, constantemente estão sendo alvo de denúncias por falta de médicos. Se aqui faltam profissionais, imagine no restante do Brasil?

Entendo que o Programa Mais Médicos é um início importante para garantir o direito constitucional dos brasileiros à saúde, mas esta caminhada não pode ficar restrita a importação de profissionais de outros países. Para contemplar as reais necessidades é necessário que o Poder Público invista na melhoria do SUS, na valorização dos seus profissionais, na formação em medicina de mais brasileiros, na profissionalização da gestão da rede pública de saúde e tantas outras iniciativas. Porém, não dá para deixar de reconhecer que o esforço para garantir a presença de pelo menos um médico em todos os municípios brasileiros já é um grande passo. Por isso eu apoio e defendo.

.

Washington Dourado

About these ads

103 respostas para [opinião] Defendo o Programa Mais Médicos

  1. Ronaldo disse:

    Só os donos de Plano de Saúde, os que não conhecem a dor de procurar um médico pro filho sem encontrar e os que apostam no quanto pior melhor podem ser contra o Programa. Fico impressionao com as declarações de médicos fazendo de tudo para o Programa não ser implementado. Apesar dessa turma antipatriota e hipócrita vai prevalecer a verdade e a justiça social.

    • Jackson Barreiros disse:

      1- Eu acho bizarro trazer médicos de Cuba. A conversa do governo cubano é suja, malditos monarquistas. As primeiras faculdades no Brasil foram Medicina e Direito. Mas a saúde virou caça-níquel. A situação é absurda demais.

      2- Para exemplificar, eu não assisto televisão. Cansei. Mas ela fica ligada enquanto meus parentes assistem e já é a 3ª vez que é veiculada alguma reportagem sobre médicos que estão batendo o ponto e indo embora. Provavelmente para trabalhar nos castelos particulares que todo dia cortam a cabeça de algum plano de saúde (para atender só os VIPs e ganhar mais dinheiro).

      3- Muitos destes são formados em faculdade públicas (apesar de terem estudado apenas em particulares, pois são ensinados no velho sistema de ensino da seriação e fazemos melhores cursinhos) ou tem o papai para pagar 5 mil em particulares. Muitos destes pais recebem muito mais do que médicos. Coloque tudo isto no caldeirão de descaso e investimentos que somem e você terá médicos que detestam trabalhar em hospitais públicos. E isto torna consultas cada vez mais caras. A elevação do nível de vida do brasileiro permite que ele possa pagar mais caro por planos de saúde e os planos ais baratos (dos professores) deixam de ser aceitos…(precisamos ser um pouco egoístas, estamos lascados e ainda sem plano de saúde). Causando prejuízo com doenças que poderiam ser evitadas…

      4- Comentar sobre educação ou saúde em Cuba é sacanagem. Eles são uma pequena ilha que recebeu investimentos por décadas de países estrangeiros. Se estão vendendo médicos não é pelo coração cheio de pureza. Eles estão é lascados. Com todas as imposições geradas vou apelidar de sistema escravista descarado moderno.

      5- Para quem mora no lugares distantes e esquecidos…eles precisavam. É uma pena que não seja somente no interior. O país inteiro precisa e quase todos os personagens principais estão moralmente errados. O povo…continua coadjuvante. E sonhando em ser funkeiro ou jogador do Curintía. Médico? Não…isso é coisa de CUBANO!

      • Jackson Barreiros disse:

        E antes de levar uma pedrada na cabeça: existem médicos excelentes que gostam do que fazem e lutam todo dia para melhorar o sistema no qual trabalham. Entretanto, depois de ir nos mais diversos hospitais, percebo que este tipo de profissional está cada vez mais raro.

  2. kelly disse:

    Concordo com o Ronaldo,é fácil falar que não é importante quero ver procura um hospital com seu filho ou você mesmo doente e recebe a notícia que não tem médico, por isso ou por aquilo.A única coisa que soou contra é a forma de pagamento que vai ser realizado o pagamento para os médicos cubanos.

  3. Lima disse:

    A questão da saúde pública não é simples , porém esse é um dos efeitos de se fazer uma boa escola particular no ensino fundamental e médio. Na hora do curso superior, tem-se acesso aos cursos mais disputados e com reconhecimento social nas universidades federais. Cursos caros, bancados por toda a população, que via de regra não recebe o retorno, nem que seja temporário, dessas mesmas pessoas beneficiadas. A residência médica só faz quem quer e tem capacidade de fazê-lo.

  4. Bruna disse:

    Cursar medicina sempre foi para os filhos da elite que, ou têm uma base de estudos bem melhor para passar no vestibular, ou porque o papai pode pagar 3000,00 reais num faculdade privada. E eles querem manter esse status, criticando a formação dos estrangeiros, dificultando o “revalida”, para evitar comparações futuras do nível de responsabilidade e compromisso desses de fora. Esses filhinhos de papai JAMAIS se submeteriam a enfrentar a população carente do interior, coisa que os cubanos o fazem sem problemas.

  5. Edmilson disse:

    Há mais de 4,7 mil processos em trâmite no Judiciário e pessoas com recursos a receber do poder público aguardam essa restituição por quase duas décadas. No ano passado, o GDF repassou à conta que reúne recursos para a quitação dos precatórios R$ 213 milhões. O Tribunal de Justiça do DF, responsável por esses pagamentos, desembolsou apenas R$ 66,6 milhões, o equivalente a 31% desse montante, aos acertos com os cidadãos com dinheiro a receber.

  6. joao disse:

    Bom dia WD!
    Pq nao abrir tb para os brasileiros que fizeram faculdade de medicina, na Bolivia,Paraguai e Argentina?
    Esses tb nao merecem os mesmos creditos
    E são proibidos de praticarem a medicina no Brasil

    • Mas eles podem participar sim

      • Aguardando nomeação! disse:

        Caro WD,

        Tenho amigos que cursaram medicina no Uruguai, e estão tendo muitas dificuldades para entrar nesse programa. Engraçado, já que não tem viés ideológico por que não fazer pareceria com outros países? Logo Cuba!

        • O programa abriu inscrições para médicos formados em qualquer lugar do mundo.

          • Oráculo disse:

            Li hoje que no inicio do governo Lulalau, alguns milhares de filhos de altos dirigentes sindicais, de prefeitos e mais uma horda de companheiros, conseguiram ingressar em faculdades de medicina de Cuba. Lá se formam generalistas equivalentes aos nossos enfermeiros…esses filhos estão formados e querem trabalhar no Brasil…é apenas isso. Nunca passarão no teste do REVALIDA com falta de conhecimento tecnico específico. Aqueles que são favoráveis a estes “médicos” que coloquem seus familiares aos seus cuidados e não nossa parcela de população altamente pobre, ignorante e mal assistida….enfim,,… qualquer médico que queira trabahar no |Brasil tem que passar pelo revalida sim.

            Qto a falta de médicos no interior, isso se da por não haver um plano de carreira específico, eles são meros empregadinhos dos prefeitos com cargo comissionado, e podem vir os melhores médicos do mundo pra cá, se o cara não tiver um raioX, gase, exame de laboratório, gesso leitos e o mínimo indispensável , ele se pica, vai embora, ou melhor, manda o paciente numa ambbbbbbbbbbbbbbbbbbbância para Brasilia.

            • Oráculo,

              Veja que até filhos de Presidente de CRM se formam em CUBA. E quantos médicos brasileiros passariam no revalida?

              • maria da graça bennett disse:

                Poucos, pelo menos os que conheço, praticamente tiveram que refazer a faculdade ou então vieram embora antes do término e ingressaram em uma universidade brasileira! O curso é diferente do nosso! Acabei de ver um video onde uma brasileira que fez medicina em Cuba e acabou de entrar no programa do governo, enaltecendo o curso porque é dirigido para orientar os doentes e não acham essencial o uso de tecnologia! Se a tecnologia existe é para auxiliar, e, no Brasil os médicos são receosos porque se erram são alvos de processos, o que provavelmente não existe em Cuba.E quem de nós não processaria um médico se errasse um procedimento em nós ou em alguém de nossa família?
                Acho que devemos pensar bem sobre a abertura para a vinda de profissionais de outros países, hoje,, médicos,amanhã,,,professores, depois profissionais de TI…e os nossos jovens??? É necessário investir na educação para não termos que passar por tal situação!

  7. Osteobaldo disse:

    Trata-se de um programa cidadão, que visa atender necessidades prementes. Penso que merece nosso apoio, crítico sim, mas nosso apoio.

  8. Jackson Barreiros disse:

    Algumas considerações:
    1- Também considero que existe falta de médicos nos hospitais públicos de Brasília. Por outro lado, também existe uma forte demanda de todos os locais do país que imaginam (com um certa razão) que nossa situação está melhor que a deles. E olha que a nossa situação é péssima.
    2- Os moradores do interior tem o mesmo direito a vida, então para estes..o apoio chegou tarde. Quantos entes queridos foram perdidos pela falta de atendimento hospitalar?
    3- Existe um problema de ordem moral. Cuba é uma ditadura que sequestra os próprios habitantes. Eles estão lucrando vendendo mão de obra humana. Em qualquer lugar do mundo o cidadão tem o direito de ir e vir. E não podemos nos certificar de que estes são bons médicos. Imagina se muitos estiverem cursando medicina somente para tentar fugir do país?
    4- Caso fujam…quem garante que assim que possível não estarão em clínicas particulares como já fazem nossos médicos formados em universidades públicas. Forma na pública e atende no privado. Pago imposto e depois sou obrigado a pagar plano de saúde. Se bem que, por outro lado, não posso forçar ninguém a trabalhar da forma que eu quero…como parece que o Tio Fidel está fazendo.
    5- Qual será a opinião destes médicos sobre a situação? Quais serão os objetivos gerais do grupo? Será que conseguiremos estes depoimentos?.

    • Aguardando nomeação! disse:

      Caro Jackson,

      Excelente colocações. Apesar de esse programa parecer “solucionador” do problema da saúde brasileira, ou melhor a falta dela, há pontos a serem questionados. Um deles seria a maneira como foram feitas essas contratações. Que implicações essa “pareceria” denota no cenário politico?

    • antonio disse:

      Que chegue tarde ao cidadão do interior do Brasil, mas que se faça alguma coisa por esse Brasileiro desassistido!Será que eles tem medo de perder a teta da corrupção do SUS e do INSS?

  9. Ivone Santos disse:

    Lamento profundamente, como simpatizante da esquerda, que sonhou décadas com a chegada do PT ao poder, presenciar uma cena como essa. O Partido que tinha a proposta de reinventar o Brasil, valorizando a sua gente e dando condições para que cada brasileiro e brasileira contribuísse para o crescimento do pais, após uma década como Governo, apresenta pra saúde, um programa, no mínimo, controverso. Não se trata de recusar a ajuda de médicos estrangeiros, mas evidente que a opção por trazer gente de fora, indica pouca disposição para resolver- de verdade – os graves problemas que afetam a saúde. Hoje fico me perguntando o que efetivamente diferencia as atuais políticas e programas daquelas implementadas por governos anteriores(PSDB)… Se eu concluir que é tudo farinha do mesmo.. será uma grande decepção(mais uma)… felizmente decepção não mata! E pode até fortalecer…

  10. Eduardo disse:

    é nestas horas que eu realmente sinto vergonha de ser brasileiro.
    Vejo muitas pessoas defendendo o governo porque dizem que os médicos são privilegiados e não querem atender os pobres.
    Brasileiro no seu estado bruto: ignorante, anti-meritocracia e invejoso.
    Junte-se a isso o marxismo de boteco usado pelo PT…

    é WASHINGTON VOCÊ COMUNGA DA MESMA CARNE….vejo que vc é mesmo um lobo em pele de cordeiro….é PTista que faz um joguinho de 1,99 em cima de carro de som pra dizer que é o tal etc etc… Se vc tivesse o mínimo do bom senso, não se pronunciaria até porque não entende NADA do que se passa nos hospitais. Não é médico… vc é professor….nada mais… 1º – não existe estrutura nenhuma nas localidades aonde o projeto quer atingir por isso não existem médicos… se vc não sabe Médico é um profissional igual a vc vive de R$. 2º – trabalhei 10 anos no HUB, e vc sabe o salário inicial de um médico? pegue o último edital do HUB e veja antes de falar besteira….vá clinicar no HUB por 1.800,00 de salário fanfarrão… depois vá anestesiar um paciente sem anestésico tópico nem soro fisiológico. Vá fazer um tricotomia sem aparelhos descartáveis….vá dar banho no leito sem toalhas e sem materiais com total eliminação da vida microbiológica destes materiais…procure uma sonda para fazer um drenagem em um paciente e veja que não existe sonda de nenhuma numeração….3º – Não existe laboratório de análises em 90% das localizações aonde não existem médicos e as farmácias para se comprar os remédios são 150% mais caros do que nas cidades. E estou falando só de laboratório….se o paciente precisar de algo mais complexo como uma diálise, raio-x, QT, etc….não encontra. 4º – se cuba tem ótimos profissionais médicos como eles fazem suas atualizações em CUBA a capital da Democracia…..no pais não existe internet,pombo correio, carta, fumaça…. e muito menos há troca de experiências, pesquisas, estudos etc com os países que investem milhões nessa área….antes de dar sua pífia opinião estude…. se informe…. procure alguém da área antes de escrever esse comentário socialista de merda, porque garanto que teu filho tem plano de saúde e vc não tem coragem de pisar no Hran sábado a noite. A maneira como os médicos cubanos estão vindo ao Brasil equivale a importar escravos. Eu sou contra, e não me esquecerei dos que foram a favor desse ato detestável.

    • Vou preparar minha resposta. Mas antes me responda uma coisa: quantos dos seus amigos médicos que atuam em Brasília aceitam ir para o interior do Nordeste, da Amazônio entre outros lugares, mesmo ganhando R$ 15.000?

      • Jana disse:

        Caro amigo WD. Comungo da sua opinião e se a pessoa que escreveu e o Eduardo que escreveu esse comentário ai, esta super enganado, gostaria de leva-lo a algumas cidades principalmente no norte de Minas Gerais ,região que conheço a fundo para lhe mostrar em loco , qual é o problema, sei que realmente há falta de estrutura, mais a parte mais importante é a falta de médicos, alguns hospitais do interior são referenciados com outros hospitais que ficam em outras cidades, para que seja feita essa remoção precisa de médicos , estes dão os primeiros socorros e encaminham para os hospitais referenciados.
        Para se ter ideia na cidade de Januária um médico ganha em média 28 mil por mês, pois tem o salário, mais plantões e o sobre aviso, que é quando o profissional fica em casa esperando ser chamado. Fora o atendimento particular.
        Agora me responde que outra carreira o profissional tem uma remuneração dessa?
        Os médicos estão chorando de barriga sim, e prova disso que foram abertas 15 mil vagas para médicos no Brasil e apenas mil foram preenchidas.
        No mais me coloco a sua disposição para maiores esclarecimentos

      • Eduardo disse:

        bom pimeiro coloque minha resposta na íntegra depois fale.

        • Dedo-duro disse:

          Perfeitas colocações, Eduardo. A sociedade condena boa parte das reivindicações dos professores, é porque não entende o ambiente de trabalho dos profissionais da saúde e fala coisas sem conhecimento de causa.

          De que adianta médicos sem infra-estrutura? o médico pedirá exames que não serão realizados em menos de 30 dias.

          • Jackson Barreiros disse:

            Os médicos que realmente trabalham no sistema público não são os condenáveis, o problema são os que estão matriculados na Secretaria de Saúde e fogem para atender nas clínicas particulares. O problema também está nos hospitais particulares que cobram caro, tratam os pacientes de qualquer maneira para aumentar o lucro, eliminam plano de saúde para lucrar cada vez mais ou te forçar a ir para outros níveis do plano. Muitos dos médicos picaretas que não seguem o juramento e são crias de universidades públicas, pois estas possuem ótimo padrão de qualidade e são alvos frequentes de playboys que detestam tratar “gente pobre”. O problema está no Brasil importar médicos cubanos (se foi o Lula. FHC, a Dilma tanto faz), Cuba não é uma nação das mais confiáveis e deveríamos formar médicos. É provável que muitos destes cubanos sejam excelentes médicos (mas qual será a sua real relação com Cuba?) e é justo que os cidadãos que não possuem médicos em sua região os recebam. Entretanto…é uma vergonha pro Brasil. Nossas primeiras faculdades eram de medicina…

            O bom médico, o bom professor e o bom policial tem muito trabalho a realizar. Muita corrupção e jeitinho brasileiro para eliminar. Mas carecemos de bons políticos. TODO dia o Congresso atira no próprio pé. Complicado!

    • antonio disse:

      Eduardo,
      É verdade que os hospitais estão carentes de tudo isso que você relatou, mas usar esse argumento para ser contra a vinda de mais médicos é ridículo. Seja sincero, o que você e uma parte da categoria querem é ter a população e o governo dependentes dos caprichos de uma classe que não honra o juramento que fez. Eu parabenizo todos aqueles que mesmo tendo condição de pagar um plano de saúde, se sensibiliza com a situação dos que não têm nem o básico, que é a presença de um médico.

      • Eduardo disse:

        antonio a sua resposta é tão imbecil que não merece se quer ser respondida….vc no mínimo é outro arregado do PT que o coitado do WD foi obrigado a colocar no blog….Antônio vai pra Cuba pago a sua passagem depois a gente conversa. Seu Qi de tomate cereja é pouco….

        • Chega de disse:

          Exatamente, Eduardo!

          Quem nunca foi a Cuba imagina que lá é o sonho esquerdista: rendas justas, “saúde e educação de qualidade”, como disse WD, e todo cubano sorrindo feliz pela vida que Fidel lhe proporciona. Kkkkk francamente!

        • antonio disse:

          Eduardo a sua forma de dialogar, só me faz pedir a Deus, para nunca me dar o desfrute de ter de conhecer e espero que você não seja um médico dos hospitais públicos.

          • Marcia disse:

            Kkkkkkkkk…a direitalha com seu discurso raivoso e mal-educado. Não conseguem conversar educadamente.

            • Aguardando nomeação! disse:

              Marcia,

              Pelo contrário, quem tem a “fama” de proferir esse tipo de discurso é a esquerda, ou seja, não conseguem sustentar um debate e logo apelam para o “grito”, sem contar que seus argumentos, quase sempre, são inválidos.

            • Eduardo Guimarães disse:

              Cara Márcia…vc falando da direita raivosa…é realmente vc nasceu semana passada e já sabe ler e escrever…afinal de contas….quem faz discursos inflamados…..acredito que não é o pt…. é o PSC…..Márcia…faça-me um favor….finge que vai ao banheiro e não volte…. sua falta de conhecimento é lamentável.

    • claudiovictorbrenda2342 disse:

      Apoio totalmente suas colocações Eduardo.

  11. Jana disse:

    Trabalhei como diretor administrativo de um hospital no interior de Minas Gerais e posso afirmar com toda certeza que a Dilma nunca acertou tanto como no programa Mais Médicos , vcs não sabem, más a maioria dos médicos só visam o dinheiro, o cara forma na faculdade Publica, tendo todos os estudos pago pelo governo, consequentemente por nós e depois de formado o cara simplesmente dá uma banana para a sociedade e vai trabalhar por conta própria cobrando 300 reais por uma consulta, acho que esse programa deveria ir além obrigar a quem se formar em universidades publicas a trabalharem no mínimo 2 anos exclusivamente para o governo, ai íamos ver sobrar médicos.
    Falo isso porque eu já vi um secretário implorar para um médico ir para a cidade de Itacarambi ( Norte de Minas) com um salário de 18 mil reais e o tal médico desdenhar da oferta.
    Ali eu ví que aquele juramento que o profissional médico faz na formatura é balela.
    Prova disso é que abriram 15 mil vagas para médicos e pouco mais de mil se inscreveram, ai vem o conselho regional falar que esta preocupada com a qualidade dos médicos.
    O que eles estão preocupados é com a concorrência, pois com mais consultas nos hospitais do governo automaticamente vai diminuir a procura nos consultórios.
    Esse programa é tão bom para a sociedade que a presidenta Dilma esta apostando que isso salvará a sua reeleição.

    • Jana disse:

      WD, outra coisa que ia me esquecendo tá na hora do governo abrir varias faculdades de medicina no Brasil, esse problema só esta acontecendo porque há uma demanda muito grande e poucos profissionais.
      Tem cidades no Sul do país que os prefeitos estão pagando os estudos dos alunos aprovado em medicina, tendo em troca a sua permanencia na cidade depois de formado por um períodio de 3 anos.

  12. Hélvia Paranaguá disse:

    Caro WD,

    Sou nascida e criada no interior do Piauí, um dos estados mais carentes de médico no país. Minha cidade, Corrente, já algum tempo contratou uma médica cubana e tem sido um problema sério sua convivência com a população carente. Muito antes de surgir toda esta celeuma em torno da importação de médicos, a população da região que é atendida pela cubana, já havia feito manifestação pedindo o afastamento da mesma, alegando maus tratos com os pacientes, grosseria com a população bem como com os servidores dos dois hospitais em duas cidades onde ela faz atendimento.
    Não sou contra a importação de médicos, mas que pelo menos fossem de formação e cultura mais próximas da nossa.

  13. Lúcia disse:

    É WD, agora vc se superou… Que decepção… Ótima oportunidade de ficar caladinho e garantir seus votos, inclusive o meu, ano que vem…

    • Se para ser candidato tenho que ficar calado e não falar o que penso, então desisto aqui de disputar qualquer eleição.

      • Eduardo disse:

        a não… vc vai ser candidato???….por isso agora se metendo aonde não entende nada….típico de politiqueiro….

        • Eduardo,

          Você pode entender de medicina mais do que eu, mas não deve entender sobre o que é estar longe de um hospital e necessitar de um médico. Eu sei!

          • Dedo-duro disse:

            Ai W.D. … a questão não é simplesmente colocar um medico no hospital, vc não entende isso??????????

            é semelhante a nossa situação! imagine se em vez de melhorarem a nossa infra-estrutura, os nossos salários, o nosso ambiente de trabalho, preferissem importar professores de um país mais lascado que o nosso e ainda colocassem na imprensa que os professores são todos gananciosos, arrogantes??????? e que quem é “contra” a vinda de “profissionais”de outro país é um aristocratinha que nunca viu seu filhinho sofrer pela falta de aula, por subidas de aula em que ele é liberado mais cedo e fica a mercê da bandidagem das ruas etc etc???????

            De que adianta médico se o local não disponibiliza exames, leitos na UTI, tratamento????????????

            aqui na capital federal tem vezes que não temos leitos de UTI, não temos remedios para tratamento de cancer, equipamentos para o exame de mamografia……e aí? todos que dependem têm o encaminhamento do MÉDICO, mas sem infra-estrutura, de que adianta???????

            Sabe o que é pior de tudo? é que a MIDIA reforça a imagem de que médico é um fdp que ganha muito ganancioso, TIRANDO O FOCO DA OBRIGAÇÃO do governo de fornecer infra-estrutura. E aí em vez do povo reclamar que não tem um monte de coisa, o povo fica discutindo porque os profissionais de saúde são gananciosos. Perfeito, tudo o que o governo queria.

            • Aguardando nomeação! disse:

              Concordo plenamente com vc.

              • Jackson Barreiros disse:

                Precisamos cobrar do governo “safadênho”, mas não devemos esquecer os médicos que não cumprem vossas obrigações. Já cansei de ser atendido como se fosse cão, de ver erros médicos gritantes ou plantonistas que estão em outro lugar. E nos concursos da secretaria de educação rola passeata para convocação. O problema das subidas de aulas é que deveria ter professores extras nas escolas para estes eventos e para a realização de recuperações.

  14. Francisco disse:

    WD, os salários dos médicos cubanos serão irrisórios – mais da metade, é bem provável, do pagamento irá para o governo cubano, caso na haja desvio. Alguns dizem que aceitaram exercer a profissão aqui por amor à profissão. Alguns médicos brasileiros ou talvez grande parte dizem o mesmo. Os que vieram em 2005, para trabalharem em Tocantins, foram proibidos pela justiça de exercerem a profissão no Brasil, os que ficaram (mais ou menos 34) estão até hoje ou trabalhando ou morando no Brasil com suas famílias ou exercendo outras profissões ou sendo dono de pequenas empresas – provavelmente. Nós teremos que arcar com moradia, alimentação e benefícios previdenciários para esses médicos. E para os filhos e esposas desses médicos? Irão eles arcar com moradia, alimentação, planos de saúde, previdência social? É possível que eles permaneçam também, no futuro, por tempo indeterminado no Brasil. Seria melhor o governo pagar R$ 25.000,00 por um tempo determinado a cada médico brasileiro para trabalharem nessas condições que contratar os médicos cubanos? O governo brasileiro não teve atitudes, no passado, de capacitar, profissionalizar e formar profissionais de várias profissões nas duas últimas décadas, principalmente. O mercado está carente de profissionais de diversas profissões, inclusive de nível médio. Imagina se fôssemos importar esses profissionais do exterior? Quantos empregos o governo iria tirar dos brasileiros? Com quanto, em dinheiro, iríamos arcar? Médicos temos o suficiente para contornar, por enquanto, a situação, mas a maioria não quer ir para o interior (norte e nordeste) para ganhar R$ 10.000,00, para morar longe de grandes cidades onde possam colocar seus filhos numa boa escola, numa boa faculdade, ter segurança, condições de trabalho, moradia decente etc.
    Existem dúvidas se parte desses médicos têm pleno conhecimento da nossa língua, escrita ou que estão realmente capacitados para exercerem, aqui, a profissão e, de fato, por quanto tempo. Nesse período, o que o governo brasileiro irá fazer, realmente, para suprir tal necessidade? É notório que não é só a falta de médicos. Faltam medicamentos, estrutura, aparelhos, um bom atendimento, recursos tecnológicos, etc etc etc e principalmente gestão,

    • Francisco,

      Mais vergonhoso é salário de brasileiro ir quase todo para o Governo e não temos educação e saúde com a qualidade de Cuba.

      • Chega de PT! disse:

        Wd,

        Qualidade de educação e saúde de Cuba? Ah, meu caro acho então que você só conhece Cuba na teoria! Vá lá e conviva o mínimo possível com o povo, depois você faz essa comparação.

        “Remédios, médicos e educação para todos”, grande enganação. Remédios basicamente, quando têm, não atendem a demanda do povo cubano, ou turistas têm prioridades.

        Médicos, não há muito que fazer, em casos graves, é conter despesas sempre. Educação, há! Ensinado apenas o que é liberado pelo sistema de educação “Fidel”. Imagina, pensar diferente do “governo”? É cadeia na certa.

        É essa educação “democrática” e de “qualidade” que você se refere, WD?

        • Chega,

          No próprio indicadores da ONU saúde e educação de Cuba são melhores que a do Brasil. E um erro seu é pensar Cuba a partir dos paradigmas brasileiros. Nós brasileiros estamos aptos e bitolados para entender o s EUAs, não Cuba.

          • Oráculo disse:

            Meu nobre WD, v[á morar em Cuba, vá vc e todos os petralhas que aqui postam bobagens sobre coisas que não conhecem. Eu já fui a Cuba e vi o horror que é morar , meninas de 14 anos se prostituem por um dolar ou uma barra de chocolate. O povo parece boi sendo levado para onde o governo quer. Mortes em hospitais e falta de escolas é o que mais se vê, fora a sujeira, falta de transportes publico (carros de bois, tratores etc), e o desabastecimento é constante. Quem adora Cuba que vá morar lá, e se fosse essa cocada toda, o povo não seria proibido de sair do País…mas falar é fácil. E digo mais: Petista bom e dirigente sindical que presta é aquele que adora um cargo comissionado, cafezinho, jornal, ser aspone, vai trabalhar quando quer…e foda-se o resto.. Os .médicos cubanos são os filhotes dos companheiros que foram estudar e querem ser reconhecidos por aqui….coisas de PT. l,

            • Tudo que você falou acontece aqui também, mas com uma diferença: não temos 6.4 médicos por mil habitantes como Cuba tem.

              • Chega de PT disse:

                Com esse tanto de “doutores” não era para ter tantas pessoas doentes e morrendo do jeito que há lá. Nada diferente do Brasil pobre. Só não dá para engolir isso! O parâmetro para você WD é o Paraíso chamado Cuba, que de paraíso apenas são as águas quentinhas de Havana.

              • O parâmetro para mim é a Comunidade de Santa Cruz, de Barro Alto, na Bahia que precisa de um médico, independente da nacionalidade.

          • Chega de PT disse:

            Está certo!

            Então devemos seguir “modelos excelentes” que Cuba nos oferece. A saúde é de ótima qualidade, educação – nem se fala, e o sistema financeiro – sem comentários.

            Tá SERTO!!!

      • Eduardo disse:

        Meu Deus… WD…..gentileza de sua parte não comentar aquilo q. vc não sabe….Por acaso, conhece CUBA?

  15. Aguardando nomeação! disse:

    WD,

    Isso é uma falácia, pois sou do Amazonas e a saúde lá é de excelente qualidade. Tanto que nunca precisei pagar plano de saúde, como tenho que fazer aqui.

    Esse cenário mudou há pouco mais de 15 anos, quando o governo criou políticas públicas favoráveis às melhorias da saúde. E não digo isso para “se achar”, como dizem os brasilienses, é pura verdade. Tanto na capital quanto no interior TUDO se realiza pelo SUS, e não é agendamento para 2 ou 3 meses não, a maioria dos exames são realizado sem demora. Outra coisa que chama muito a atenção de quem chega lá são as infraestruras dos hospitais, são até melhores do que muitos hospitais particulares de renome daqui.
    No entanto, TUDO isso foi devido à valorização dos profissionais da saúde. O governo oferece excelentes remunerações, atraindo muitos profissionais de outros estado e até de países vizinhos.

    Se você fizer um “tour” pela Amazônia encontrará esses profissionais até em “canoas”, pelo menos em grande parte da Amazônia legal que conheço é assim.

    Tenho parentes que atuam em cidades pequenas, ganhando salários bastantes atrativos.

    O programa que você defende, é claro, é completamente orquestrado pelo PT para fins ideológicos, sem dúvida!

    • Onde você morava no Estado do Amazonas?

      • Chega de PT! disse:

        WD,

        Conheço várias cidades, mas teço elogios, em questão de saúde, para cidades como Rio Preto da Eva, São Sebastião, Urucará, Tefé, Manaus, nas quais tive excelente atendimento quando precisei desses serviços, entre outras inúmeras mais. Inclusive, meu marido fez em Manaus praticamente todos os exames para assumir concurso público aqui.

        Conheço bastante essa região, meus familiares são de lá. O que me surpreende é ver que muitas pessoas acreditam ainda que o norte do país se resume apenas nas reportagens do “Globo Repórter”.

  16. Tina disse:

    Vou tentar concordar com você se me responder razoavelmente as seguintes perguntas:

    Por que os cubanos não podem trazer as famílias?

    Por que não ficarão com 100% dos seus salários?

    Por que o Estado cubano pega uma parte (mais da metade) do pagamento desses trabalhadores? O Brasil não tem autonomia/soberania? Isso é repasse de recursos dos cidadãos brasileiros para o governo da ilha, às custas de exploração do trabalho de cidadãos cubanos.

    Por que os outros estrangeiros terão outro tratamento? Poderão trazer as famílias e ter asilo/cidadania brasileira se quiserem e os cubanos não?

    Por que os cubanos foram orientados, por seus superiores cubanos, a não sair do quartel e não falar com estrangeiros ou brasileiros, conforme publicação de hoje na imprensa?

    Por que sempre se ataca o sintoma e não as causas? Escolhemos criar cotas e não melhorar a escola pública. Importar profissionais e não aumentar a oferta de vagas em nível superior…e por aí vai.

    Isso tudo cheira muito mal e, apesar de querer acreditar na boa intenção do governo, fica difícil! É por isso tudo que mais de 500 médicos cubanos, que estavam em condições análogas na Venezuela, fugiram para os EUA, conforme publicado na imprensa.

    Você defende os trabalhadores e é contra a exploração da mais valia? Então é melhor desconfiar de que tem alguma coisa muito errada e a população já percebeu.

    Tem caroço nesse angu! A gente vai acabar engolindo, mais que tem caroço tem!

    Estamos cansados do péssimo atendimento, mas os médicos também estão cansados das péssimas condições de trabalho. Está tudo errado.

    • Prezada Tina,

      A minha discussão é sobre o Programa Mais Médicos, não apenas sobre médicos deste ou daquele país. Mas mesmo assim tentarei algumas respostas aos seus questionamentos:

      1º Quando os Brasileiros vão cumprir missão a serviço a ONU, por exemplo, levam suas famílias? O objetivo do projeto é transitório, enquanto outras ações são implantadas, então, porque os médicos estrangeiros deveria estabelecer residência aqui?

      2º Se o médico brasileiro for trabalhar no exterior também pagará 27,5% de Imposto de Renda e outros que se não chega aos 60% de Cuba, chega perto. Então, qual a diferença? Ah, tem uma: Cuba tem uma organização social diferente da nossa, baseada num princípio coletivista diferente do nosso individualista. Então, acho que também devemos respeitá-los, uma vez que não podemos achar que somos o único caminho.

      Por fim, Tina, me responda uma coisa:

      Por que quando FHC trouxe cubanos para o Brasil a imprensa elogiou e agora critica?

      • Eduardo disse:

        Só vou lhe dar credibilidade no dia que seu chefe o analfabeto barbudo se tratar em Teixeirópolis. Senão. Não responda.

  17. Tina disse:

    Sou a favor das cotas e do Mais Médicos desde que se tome providências sustentáveis para o futuro.

    Vamos programar melhorias em planos permanentes de educação profissional, em boas escolas públicas. Daqui a pouco faltará professor também e vai ser difícil achar professores de português, por exemplo.

    A geração dos NEM NEM, está aí sem formação nenhuma. Só aumentando. Não trabalham, nem estudam. São filhos de beneficiados de Bolsa Família e já começam a ter filhos para receber a bolsa também. Sem contrapartida dos beneficiados e sem investimentos do governo na educação, vamos comprometer seriamente o futuro!

  18. Rubenildo disse:

    “Caíram na real”!!! Graças a Deus alguém teve a coragem de enfrentar esse Cartel Regional/Federal de Medicina! A maioria dos médicos brasileiros foram acostumados a atenderem os Senhores de Engenhos. São “filhinhos de papai” que tem nojo de pobre. São formados, em sua maioria, nas Universidades Públicas bancadas com nossos impostos. Agora é que decidiram permitir que filho de pobre tenha a chance de estudar nestas Universidades e estes precisando de trabalhar, com certeza irão para qualquer hospital. Porém, até que se formem, quantos não morrerão por falta de um médico. Não adianta ter hospitais suntuosos sem médicos. Parabenizo a iniciativa do Governo Federal, ainda mais em um momento que é notório o empenho da mídia televisiva para o retorno dos ricos ao poder. Lembrem-se: não é apenas nos rincões que faltam médicos, Se fossem alocar estes que estão chegando nos hospitais públicos dos grandes centros urbanos, os rincões continuariam sem médicos. Querem conferir?! Tentem atendimento nos hospitais públicos das cidades do DF. O que mais se ouve dizer é: NÃO TEM MÉDICO!

    • maria disse:

      E os poucos médicos que tem assumem funções administrativas.Sábado a tarde precisei de um pediatra para uma emergência e não achei nenhum e olha que tenho plano de saúde.Discordo do modo que os cubanos foram contratados, mas o Brasil precisa de médicos urgentemente. Quando vamos a algum posto de saúde a impressão que tenho é que eles acham que estão nos fazendo favor. Me sinto mal e tenho dó de quem não pode pagar. Tem gente que fica cinco horas no pronto socorro esperando o médico olhar a garganta e passar um antibiótico. Minha colega que é enfermeira num pronto socorro disse que o médico de plantou avisava que ia dormir e que não era para acordá-lo de jeito nenhum. Uma triste realidade que infelizmente não acontecesse só na minha cidade.

  19. Pamela disse:

    Nós, brasileiros, que pagamos plano de saúde ou utiliuzamos os excelentes serviços do SUS, poderíamos nos mudar para o Paraíso Terrestre, Novo Éden, “Terra que mana leite e mel” chamada CUBA. Daí nossos problemas de saúde estariam resolvidos. Aliás, os problemas de Educação, Segurança, etc, etc…
    Sei que o meu comentário nada tem haver com o tópico, mas não dá para ver gente falando de Cuba como o paraíso na Terra. Morei nos EUA 5 anos, convivi e trabalhei com Cubanos. Se lá fosse uma maravilha, muita gente não arriscaria a própria vida e da família para sair da ilha. Ser “comuna” e ter discurso “esquerdinha de boteco” morando no Brasil é muito fácil. Todos os simpatizantes de ditaduras podiam ir viver, ou melhor, morrer em Cuba, na Venezuela, na Bolívia, no “Raio que o parta”…

  20. Blenda disse:

    Olá Washington,

    Penso que é muito importante você defender o programa aqui no seu blog. Eu também sou a favor dessa ação do governo.

  21. Ronaldo disse:

    O SBT exibiu hoje uma reportagem sobre médicos que assinam ponto e não trabalham. Sabemos que a mioria é comprometida, honesta e merece nosso respeito. Pena que por aqui temos também esses maus profissionais. Esses é que são contra o Programa. Queria ver o Conselho Federal de Medicina punir esses marginais. Pena que a mídia é comprada pelo Planos de Saúde e tem muito jornalista mal-intencionado pra fazer o papel de manipulador e construtor de mentiras.

  22. Tenho fé!!! disse:

    O último grande paciente dos cubanos foi Hugo Chavez. E, onde ele está????
    Pensar que a maioria dos médicos agem assim, é o mesmo que dizer a maioria dos professores da SE/DF são picaretas quanto aos atestados… Lembram a quantidade de reportagens foram ao ar sobre esse tema??? (os jornais colocaram os professores adoecidos como picaretas, é só rever no youtube)…
    Por favor pessoal! Nós sabemos que falta tudo nos hospitais. Tenho dois irmãos médicos, e a coisa é bem assim: FALTA TUDO, SÓ TEM MÉDICO.
    Levando em consideração o tipo de “política” comum em nosso país, vale nos perguntarmos: Será que eles (governantes) estão pensando na população ou estão querendo favorecer “filhinhos de papais” que tinham como arcar com um curso lá fora, mesmo sabendo da dificuldade para revalidação do diploma no Brasil??? Estranho! Muito estranho!!! (A REVALIDAÇÃO PASSOU DE MUITO DIFÍCIL A DESNECESSÁRIA)
    O que o Brasil irá gastar não seria o suficiente para melhorar a realidade dos hospitais brasileiros????
    Da mesma forma que o ciclo/semestralidade nos foram impostos, desconsiderando conselho, professores e estudiosos da educação. Essa questão relacionada à importação dos médicos também não foi discutida ENTRE OS MÉDICOS, é só ouvir o que os conselhos estaduais e federal dizem a respeito.

    Só no Brasil… Mas isso é reflexo da falta de educação. Enquanto educação não for prioridade… importaremos los hermanos!!!!

    • Não tenho,

      Os últimos pacientes do Cubanos foram os haitianos vítima do furacão. Eu não defendo o regime de Fidel, mas não concordo com a falta de ética dos médicos brasileiros para com os médicos cubanos.

      • Rubenildo disse:

        O que estamos precisando é de médicos que queiram trabalhar, se é deste ou daquele regime, pouco importa, se é da China, de Cuba ou seja lá de onde for, não importa. O fato é que a maioria dos médicos daqui não querem nada com a “paçoca”. Agora se “tu pagar duzentim” em uma consulta particular, eles começam a pensar no caso. O AVISO dos médicos – Hospital Público: Não tem médico; Hospital Particular: Não aceitamos Convênio!

  23. Essa colega que reclama da médica cubana em Correntina – PI parece que não conhece os médicos do NAMO.

  24. Joao disse:

    Olha, tenho visto que este debate tem sido bem polêmico. Nesse particular, penso que a ideia do governo que motiva o programa é correta. No contexto brasileiro: 1. não há médicos suficientes e em todos os municícios demandados; 2. o curso de medicina historicamente no Brasil é extremamente elitizado (o mais concorrido no vestibular, no ENEM… e mesmo assim permanece com minúscula oferta de vagas); 3. a maioria dos médico$ brasileiros quer manter o valor de raridade de seu diploma para conservar seus altos salários (apesar de em muitos lugares trabalharem em condições precárias); 4. penso que médico não deveria ganhar mais do que professor (isso é uma opinião pessoal).
    No entanto, se a ideia do programa é válida no atual cenário, acredito que cabem duras críticas a forma como tem sido contratados em especial os médicos cubanos. Além de ficarem sujeitos ao trabalho nas áreas mais precárias, ou seja, onde médico nenhum brasileiro quis trabalhar, ainda vão em condições contratuais e salariais mais desfavoráveis do que brasileiros e outros estrangeiros que vão executar a mesma carga horária de trabalho prevista no programa. Acho que pouco interessa ao programa a realidade imposta aos médicos pelo Estado Cubano, mas se há a submissão de profissionais às mesmas condições, carga-horária e objetivos, a remuneração deve ser igual. A defesa da forma de contratação dos médicos cubanos é uma grande contradição (muito conveniente aos governistas). A condição do trabalhador cubano no programa se assemelha a de um trabalhador de segunda classe ou um semi-escravo (além de salário menor, não tem as mesmas garantias dos outros trabalhadores. É coagido direta e indiretamente por seu Estado. Isso com o aval do Governo Brasileiro). Os médicos cubanos podem até trabalhar com afinco e muito bem, mas pagando 50% de sua remuneração ao Estado Cubano (isso não é uma contribuição voluntária, é obrigatória), penso que na prática estarão mais a serviço de Cuba do que em favor dos objetivos brasileiros.
    Por tudo isso, penso que Cuba não é e nem nunca conseguiu ser um regime socialista, posto que um dos maiores princípios do socialismo é a igualdade, e isso não acontece ao cidadão cubano em relação aos outros médicos do programa. A medicina em Cuba pode ser mais humanizada e alguns médicos podem até apoiar aquele sistema político, mas isso tem um limite. Tenho certeza que essa contradição, criará em médio prazo, insatisfações legítimas nos médicos cubanos diante das suas condições mais desvaforáveis.
    A mim também me parece contraditório que um sindicalista, que atua em prol de isonomias, igualdade salarial, luta por maiores direitos, etc… não observe a essa crítica.

    O que você acha disso, Washington Dourado ? ? ?

  25. Osteobaldo disse:

    Voce disse tudo WD! Quando FHC e a tucanalha quiseram trazer médicos cubanos, a Veja (aarrrgghhh!) apoiou e elogiou, mas, como o partido que está agora no governo não é o que eles simpatizam (pra dizer o mínimo…) então criticam e atacam. São hipócritas, portanto (pra dizer o mínimo). http://tudo-em-cima.blogspot.com.br/2013/08/veja-na-epoca-do-fhc-era-favoravel.html
    Professores, vamos ler a mídia alternativa, não (somente) o que gente como esse eduardo reaça lê (Veja e afins); vamos ler o blog da cidadania, o conversa afiada, o advivo, o vi o mundo, o escrevinhador, fórum, caros amigos, carta capital etc.

    • Eduardo disse:

      VEJA ANTES DE ESCREVER ASNEIRAS.

      VC NÃO SABE NADA.

    • Chega de PT disse:

      Exatamente, Osteobaldo!

      Por isso reagimos, por ler fontes alternativas, contrário de muitos que acreditam, sem questionar, somente em mídias esquerdistas.

      • Osteobaldo disse:

        Por isso coloquei entre parênteses o “somente”…quer que eu desenhe pra vc?

        • Aguardando nomeação! disse:

          Não é necessário desenhar, Osteobaldo!

          Entendi tudinho com esse deu discurso furadooo de PeTralha. Faz um favor para você mesmo, PROCURE ESTUDAR MAIS (outras fonte, mas procure fontes mais esclarecidas e confiáveis). Procure LER MAIS, ou apenas LER. Que pela sua fala, como dizem os mineiros: “O trem tá difícil!”. Kkkkkk

      • Jackson Barreiros disse:

        Osteobaldo, só por curiosidade, você bateu palmas pro FHC?

        • Osteobaldo disse:

          Ora, eis que chega mais um “crítico” da esquerda…

          • Jackson Barreiros disse:

            Não…eu critico a esquerda, a direita e o centro. Então farei piadas com todos os grupos políticos. Não estou de “perseguição” apenas com seus “mestres”.
            Mas responda. Na época do FHC e os médicos cubanos você bateu palmas?

  26. Rogério disse:

    Gente o programa mais médicos estão trazendo medicos de todo mundo, não só de Cuba, as pessoas que estão criticando cuba, será que os medicos que viessem de outros lugares iríam parar de criticar?

  27. Ivanaldo Silva disse:

    Os médicos brasileiros, salvo raras exceções, consideram-se uma casta superior.

    Qual brasileiro nunca enfrentou a arrogância desses “semideuses”?

    A começar pela escrita que só eles entendem… Parece ser um símbolo de status que eles fazem questão de manter…

    Concordo que eles são os profissionais e entendem da tudo da profissão. Mas, nós, brasileiros, trabalhadores de todas as profissões, ou, “apenas professores” (como se médicos não precisassem de professores), entendemos muito bem o que é não ter médicos quando mais precisamos…

    Devemos ter o cuidado de não “endeusar” demais os profissionais brasileiros da medicina.

    Nem a velhinha de Taubaté acredita que os médicos brasileiros estão preocupados com o atendimento da população mais carente desse país. Faz-me rir.

    Não sei por que estão tão ouriçados.

  28. Guilherme disse:

    Olá WD

    Sou médico e obviamente não concordo com sua opinião

    1- Somos o país no mundo com maior numero de faculdades de medicina. Mais que EUA e China. Será mesmo que nosso problema é o número de médicos?

    2- Garanto para vcs que médicos para atender em ambulatórios não faltam. Faltam médicos para atender nas emergências e em lugares sem mínimas condições de trabalho.

    Convido qualquer um de vcs a trabalhar na emergência de um hospital publico deste país. Já trabalhei muito como cirurgião em hospitais da periferia de SP e nos grandes hospitais de Fortaleza. Cansei de pedir por colchoes, cobertores, macas, lampadas, fios e etc, cansei de ser xingado pela falta de competência do governo (seja lá qual for a sigla) sem ter culpa nenhuma. Cansei de ver bons médicos pedirem demissão após anos e anos de solicitações feitas a Estados e prefeituras não serem atendidas.
    Nínguem aguenta, não há preço que pague a tranquilidade de estar em casa e não precisar ver este sofrimento todo sem vc poder fazer nada…. Por isso vão ver plantões pagando mil e tantos e ninguem quer…..

    Não somos uma classe mercenária, somos sim uma classe que se nega a trabalhar em qualquer condição de trabalho. Assim como TODAS as classes deveriam se negar a trabalhar em situações que não concordam.

    3- O errado não está em um médico ganhar mais 20 mil (como li em um comentario acima), lida-se com o que as pessoas tem de mais importante, a saúde/vida, o errado esta no que os professores, enfermeiros, fisioterapeutas, engenherios, advogados e etc estão ganhando. Lutem para remuneração merecida das suas classes e não tentem puxar uma classe para baixo.

    Trabalho com cirurgias oncologicas. Cirugias complexas, cerca de 4 – 5 h de duração, nesta cirurgia em muitas vezes está a única chance desta pessoa se livra desta doença, se for mal feita não há retorno. O quanto vale isso? Pra quem quiser consultar tabela SUS, vejam os valores pagos para serviços profissionais. Serviços profissionais ( 30% do valor para o anestesista, 30% pro cirurgiao auxiliar, 20% para o segundo auxiliar e o resto pro cirurgia). Para terem um ideia, uma cirurgia de hérnia inguinal paga 148 reais para serviços médicos. Calculem……. Isso aí, médicos mercenários. Para tratamento de um infarto, 50 reais bruto, isso ai, médicos mercenários…… O chaveiro me cobra mais para vir na minha casa a noite…. E se o seu pai estiver infartando… quanto vale o coração dele?

    Quando é para você, sempre queres o melhor, para o resto, qualquer coisa serve….. Já que não tem tu, vai tu mesmo….

    E continua o jeitinho brasileiro e o processo “tapa buracos”….

    • Joao disse:

      “Somos o país no mundo com maior numero de faculdades de medicina. Mais que EUA e China.” (Ou você está mal informado ou mal intencionado ???).

      O meu amigo da onde vc tirou esses dados, te desafio aqui a apresentar a fonte.
      O que posso afirmar com clareza é que enquanto universidades federais, estaduais e privadas ofertam ínfimas vagas para medicina (cerca de 30 a 120 vagas em média por ano no vestibular ou ENEM. Sempre foi o curso superior mais concorrido e excludente à maioria), existem universidades em outros países onde a medicina é um curso popular e de massa, com centenas e milhares de vagas anuais para essa sua elitizada carreira aqui no Brasil. Não precisamos de médicos de elite que atendem em consultórios com ar condicionado, e sim os que sejam aplicados em atender a todos, principalmente os que mais precisam!!!
      Ao contrário do que vc afirma, os médicos se recusam a trabalhar nos bolsões precários não só porque não há condições de trabalho (isso também não existe nos hospitais das capitais), mas porque vcs tem o valor de raridade do diploma, que permite manter a massa salarial da carreira médica no topo.
      E mais, me permito aqui, diante da situação dos professores e demais trabalhadores brasileiros, chama-los de marajás. Penso que ganhar 10, 20, 30 … mil reais, seja juiz, político, médico ou jogador de futebol, num país de miseráveis, é sim muito e se traduz em uma condição privilegiada. Dar uma consulta particular meia-boca de 15 minutos e cobrar 200 a 400 reais é uma agressão ao razoável. Bater o ponto em hospital público, fingir que trabalha e receber o alto salário do mês, sonegando atendimento ao público, é um crime contra o trabalhador. Mas, enfim, picaretas existem em todos as profissões.
      O trabalho de vcs, por mais técnico e complicado que seja não é superior o de nenhum professor, por isso todo educador deveria ter um salário equivalente ou igual ao dos médicos.

  29. Osteobaldo disse:

    Desagravo aos médicos cubanos que foram hostilizados em Fortaleza: http://www.blogdacidadania.com.br/2013/08/desagravo-aos-medicos-cubanos/#comment-605707

  30. […] Guilherme encaminhou a este blog o comentário a seguir em contraposição ao texto publicado aqui por blogueiro. Leia e vamos ao bom […]

  31. LENA disse:

    dr. é fato que nos hospitais faltam médicos, qual o motivo disso tudo eu não sei…culpa do governo, dos médicos sei lá. sabemos das inúmeras dificuldades que enfrenta todos os profissionais principalmente das áreas como saúde, educação e segurança pública. Mas o que me deixa revoltada e a falta de vontade que a grande maioria desses profissionais tem para com o desempenho das suas funções. Já cheguei a achar que estava a incomodar uma médica em lhes fazer perguntas em relação aos sintomas que estava sentindo, devido a má vontade da CRIATURA( peço desculpa caso algum médico se sinta ofendido(a), com o termo usado). em responder.
    Eu também sou a favor do programa. Na minha cidade, (GO) por exemplo tem vários postos de saúde que tem médico uma vez por semana. O povo tem que madrugar pra conseguir ser atendido.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 14.607 outros seguidores