Neste momento está acontecendo a Audiência Pública sobre a gestão democrática

28/02/2011

image

Neste momento está acontecendo a Audiência Pública sobre a gestão democrática das escolas públicas do DF. Agora está falando a Secretária de Educação do DF. Mais tarde postarei as novidades.


RAPIDINHAS DO BLOG VII

28/02/2011

CORREIO BRAZILIENSE

O contrato da Secretaria de Educação com o Correio Braziliense foi renovado. O objetivo é distribuir jornais nas escolas públicas do DF. Na reunião do Sinpro com a Secretaria de Educação realizada na última sexta-feira, a Coordenadora da Secretaria de Imprensa do Sinpro, Rosilene, questionou os representantes da SEDF qual era a fundamentação pedagógica para tal renovação deste contrato. A resposta ainda não foi apresentada.

É bom lembrar que no Governo Arruda este contrato foi assinado e durante a greve dos professores o Correio fez várias matérias atacando a categoria. Será se agora vai ser igual?

CONCURSADOS CONVOCADOS

Até o momento 303 professores aprovados no concurso de 2010, de 400 convocados, tomaram posse. Não há informações oficiais de novas convocações.

LICENÇA PRÊMIO

Não há por parte do Governo, até agora, a garantia da liberação das licenças prêmios de professores e orientadores neste semestre. A Comissão de Negociação cobrou fortemente a liberação deste direito.

INFORMAÇÕES SOBRE O IMPOSTO DE RENDA

Um leitor do blog informou hoje que o GDF já liberou as informações sobre os rendimentos dos servidores para efeito de declaração do imposto de renda.

CONTRATO TEMPORÁRIO

A informação é que até o momento 3800 professores foram contratados para atuarem com contrato temporário.


Leitor do blog questiona objetivos da campanha salarial do Sinpro

27/02/2011

Olá, companheiro WD, e professores que acessam esse blog. Gostaria de lançar umas indagações, com permissão do companheiro WD.

  • Não iremos lutar pela ISONOMIA ??  A luta se dará somente pelo Fundo Constitucional ??? (Só ouço falar em 13,83%, daqui a pouco falaram em dividir em prestações, dessa forma a ISONOMIA NUNCA acontecerá)
  • Não vamos lutar pela redução do numero de alunos em sala de aula? (não vi esse assunto nas peças publicitária do SINPRO, na minha opinião fator que adoece muitos professores)
  • E agora ficar de que lado: CATEGORIA ou GOVERNO AGNELO?  afinal muitos de nós votamos nele, mas somos categoria. (FICO COM A CATEGORIA)

Professor César Santos – Ceilandia


Artigo: PEDAGOGIA DEMAIS, GESTÃO DE MENOS

27/02/2011

POR: João Tiago*

Ser corporativista ou não ser, eis a questão.

No relatório da UNESCO de 2009 foi apontado que o Brasil vai muito bem no que se refere ao índice de matrículas e muito mal em quesitos como evasão escolar e analfabetismo. A repetência é a maior da América Latina e a disparidade de gêneros – quanto à evasão –é gritante (18% e 25% entre meninos e meninas, respectivamente). Quando perguntados a respeito do objetivo da Educação, em pesquisa da própria UNESCO, os professores responderam, em 1º lugar com 72% que o objetivo primordial seria “formar cidadãos conscientes”. “Desenvolver a criatividade e o espírito crítico” ficou em segundo e “proporcionar conhecimentos básicos” ficou em terceiro. “Transmitir conhecimentos atualizados e relevantes” ficou em quarto.

As entidades filiadas à CNTE estiveram reunidas em Brasília, nesta quinta-feira (24/02/2011), para debater o Plano Nacional de Educação. As questões levantadas durante o Seminário ajudaram a Confederação a elaborar tópicos que precisam ser debatidos antes da aprovação do PNE no Congresso Nacional. Os conteúdos dos levantamentos orbitaram a questão “investimento”. O que seria feito com esse aumento de investimento em relação ao PIB não foi um assunto amplamente e objetivamente discutido. Bom… Se a preponderância do quesito investimento fosse tão absoluta assim, os resultados de rendimento do Distrito Federal em relação a Minas Gerais não estariam tão similares visto que no planalto central investe-se quase três vezes mais por aluno que na terra de Tancredo Neves. Os quesitos “Políticas Públicas” e “estratégias conjuntas” não fizeram parte significativa da pauta.

Os pedagogos que me perdoem, mas os cursos de Pedagogia não têm conseguido formar professores de qualidade e esta incompetência reverbera de forma alarmante nas séries finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. Quem foi aluno de escola pública no DF cursando o primário em meados da década de 80 (há até um diretor do SINPRO que foi normalista e monitorava turmas no Gama) pode afirmar categoricamente que as Escolas Normais de Brasília davam de 10 a 0 em qualquer Curso de Pedagogia que funcione no Distrito Federal atualmente. Basta conversar com alguma colega pedagoga que antes do curso superior já fosse normalista, que você ficará sabendo que o que elas aprenderam de realmente aplicável foi desenvolvido durante o Curso Normal, principalmente durante as atividades práticas. Não venham com a velha conversa que a culpa é da Lei de Diretrizes e Bases porque o advento da LDB não é justificativa plausível para o baixo nível de qualidade dos Cursos de Pedagogia no Brasil.

Se você conhece alguém que tenha cursado alguma Licenciatura na Universidade de Brasília faça-lhe as seguintes perguntas: Qual a faculdade ou Departamento da UnB que é mais bagunçado e inoperante? Qual ou quais as disciplinas do Curso de Licenciatura do Campus Darcy Ribeiro que requerem o menor esforço ou menos responsabilidade para se conseguir aprovação ao término do semestre? Se você obtiver como resposta “Faculdade de Educação”, “Instituto de Educação” ou outro termo parecido não será mera coincidência. Os Mestres e Doutores da Pedagogia da F.E. estão mais preocupados em comprovar teses particulares do que realmente mostrar resultados e consertar o que precisa ser consertado nos modelos de gestão. Quando tudo der errado, dirão que é “culpa do sistema”.

CLIQUE AQUI E LEIA A ÍNTEGRA DO ARTIGO

* João Tiago é professor da Secretaria de Educação

OBSERVAÇÃO DO BLOG:

Este artigo foi escrito especialmente para o blog. Faça a sua crítica e contribua com o debate de ideias. Caso deseja publicar algum material ou artigo é só enviar para o email do blog: blogdowd@gmail.com


Audiência pública debate a gestão democrática do ensino público do DF

27/02/2011


Na próxima segunda-feira (28), a Câmara Legislativa abrirá suas portas para discutir o futuro da democracia nas escolas públicas do DF. Professores, funcionários da educação, gestores públicos, entidades de defesa da educação pública, sindicatos, pais, alunos e a comunidade irão debater o projeto de lei que institui a eleição direta para diretores, vices e membros do conselho escolar.

O PL 164/2011 foi a primeira proposta apresentada pela deputada distrital Rejane Pitanga (PT). Uma reivindicação antiga dos trabalhadores em educação, pais e alunos que defendem a participação efetiva da sociedade no processo de ensino/aprendizagem dentro das escolas.

Serviço

Audiência pública “Gestão Democrática do Sistema Público de Ensino do DF”

Dia: 28 de fevereiro

Hora: 14h

Local: Auditório da Câmara Legislativa


Você acredita no novo modelo de gestão da Educação no DF?

26/02/2011

O discurso da atual gestão da Secretaria de Educação é de fortalecimento, e até de radicalização, da democracia no Sistema de Ensino do DF. O Secretário Adjunto, Erasto Fortes, sempre reforça que a gestão democrática não será aplicada apenas nas escolas, mas no sistema como um todo. Erasto também não cansa de repetir que serão criados fóruns, conselhos e comissões com o objetivo de democratizar as tomadas de decisões. Outro entusiasta dessa proposta é o Chefe de Gabinete, Adilson César.

Pelo que temos visto nas conversas com os dirigentes da Secretaria de Educação, neste ano, todos os projetos pedagógicos e até as rotinas administrativas serão reavaliadas e rediscutidas, segundo eles, com a participação da categoria e da Sociedade. Um exemplo é o estudos das ciências naturais. Neste caso, segundo Erasto, todas as condições serão garantidas para que as escolas elaborem e implantem projetos nesta área, acabando com a participação da empresa Sangari.

Em resumo: o atual comando da Secretaria de Educação quer que a nova política educacional do DF seja feita pelos professores, orientadores e  profissionais da assistência, com a participação de pais e alunos. Tudo isso em contraposição ao modelo do Governo anterior, que priorizava cada vez mais a ingerência de empresas privadas na definição dos projetos pedagógicos.

A questão é… você acredita que este novo modelo vai dar certo?

Você acha que a categoria vai responder positivamente a este chamado?

Por onde você acha que é preciso começar?

Quais os problemas precisam ser superados?

Que resultados você espera dessa nova proposta da atual gestão da Secretaria de Educação?


Setor Oeste teve 46 alunos aprovados no vestibular da UnB

26/02/2011

FONTE: DFTV

Douglas Sousa, quarto lugar em terapia ocupacional; Brenda Herdy, nono lugar em geofísica; Bárbara Villapouca, 11º em ciências biológicas. Parece propaganda de cursinho, mas esses calouros da Universidade de Brasília estudaram em escola pública. Eles estão entre os 46 alunos do Centro de Ensino Médio Setor Oeste aprovados no vestibular da UnB.

Quem conta o segredo de tamanho sucesso é a estudante Brenda Herdy, de 17 anos: “Conta muito o estudo, mas conta também conhecer a prova, conhecer o método de avaliação. E aqui na escola a gente tem o mesmo método”.

O foco na UnB não é o único motivo do índice de aprovação, o maior da rede pública. A fórmula de sucesso inclui outros fatores. Os professores ensinam, mas também cobram boas notas, pontualidade, muita disciplina. As provas são mensais e não faltam simulados. É uma corrida rumo à universidade. “Nós somos atletas intelectuais. Todo atleta, para subir ao pódio, precisa praticar constantemente”, compara uma professora.

“Eles confiam na gente, sabem que a gente vai conseguir passar e atingir nosso objetivo”, diz Thiago Ferreira da Silva, aluno do terceiro ano. Um apoio que faz a diferença, porque a escola tem problemas como tantas outras. “A gente não tem uma quadra coberta. Temos os laboratórios, mas não temos os professores”, aponta o diretor Augusto Neto.

CLIQUE AQUI E LEIA A ÍNTEGRA DA MATÉRIA

PERGUNTA DO BLOG:

O que é necessário ser feito para que outras escolas da SEDF também obtenham um resultado desse?

COMENTÁRIO DO LEITOR:

Por João Tiago

O Centro de Ensino Médio 417 de Santa Maria também colocou 17 alunos ano passado na UnB. Este ano, por enquanto, apareceram 08 aprovados. Para uma localidade sem estrutura é como arrancar leite de pedra.
Parabéns ao Setor Oeste.45 alunos é um número muitíssimo expressivo. A secretaria d eEducação deveria divulgar os procedimentos que as escolas com alto índice de aprovação nos vestibulares adotam.


%d blogueiros gostam disto: