INFORME pessoal sobre a reunião com o Governo do Distrito Federal desta terça-feira

Prezados(as)

A reunião desta tarde com o Governo do Distrito Federal foi rápida e direta. Representando o Governo estava o Secretário da Casa Civil, Hélio Doyle, e o Secretário de Relações Institucionais, Marcos Dantas. Representando os servidores participaram dirigentes da CUT, Sinpro e SAE.

Hélio Doyle apresentou o encaminhamento do Governo:

1º – Solicitar à Câmara Legislativa a aprovação de autorização para realizar uma operação de crédito chamada ARO – Antecipação de Receitas Orçamentária, possibilitando assim a alocação de recursos suficientes para pagamento de TODAS as dívidas com os servidores da Educação e Saúde referentes ao adicional de férias, gratificação natalícia, diferenças e rescisão dos contratos temporários em uma única parcela, ainda em fevereiro.

A Câmara Legislativa retomará suas atividades no dia 3 de fevereiro e a matéria deverá ser colocada em apreciação dos parlamentares imediatamente.

– Caso a ARO – Antecipação de Receitas Orçamentária não seja aprovada, o Governo mantém a proposta de parcelamento até junho:

– Independente da aprovação da ARO, o Governo anunciou que depositará no último dia útil de janeiro a primeira parcela de férias conforme a tabela acima. Neste ponto foi exigido que seja depositada também a gratificação natalícia ou rescisão dos professores com contrato temporário.

RESUMINDO: O Governo se comprometeu em aprovar esta ARO e obter o recursos para pagamento de todos os atrasados ainda em fevereiro. O fato é que sendo efetivado, este encaminhamento representará um avanço importante frente aos parcelamentos propostos anteriormente.

De sua parte, as entidades sindicais presentes se comprometeram em mobilizar as categorias para garantir a aprovação da ARO na Câmara Legislativa. Porém, ficou claro que caso esse encaminhamento proposto pelo próprio Governo não seja efetivado, os sindicatos não vão aceitar parcelamento como proposto anteriormente.

VISÃO PESSOAL DO WD:

Eu penso que a aprovação de uma ARO é o caminho mais viável para garantir o recurso para pagar tudo de uma vez. Aliás, defendi esta tese aqui há uns 3 dias. Porém, penso que não devemos baixar a guarda e nos prepararmos para uma eventual greve já no início do ano letivo, caso o problema não tenha sido resolvido. 

Por: Washington Dourado

Anúncios

29 Responses to INFORME pessoal sobre a reunião com o Governo do Distrito Federal desta terça-feira

  1. Leo Caldas disse:

    Realmente parece um avanço importante. WD, vc buscaram a confirmação de que os reajustes de março e setembro serão efetivados? Abs

    Curtir

  2. WD, é óbvio que se trata de uma manobra. A Câmara não aprovará e o governo terá o argumento de que tentou por todas as vias, esforçou-se e não deu certo, alimentando o argumento de que o parcelamento é a única saída. Por outro lado, mostra-se comprometido diante do entendimento da maioria e continua a colocar a imprensa e a sociedade civil contra nós e com pena do governo.

    Curtir

  3. Colega,

    Neste contexto avançamos para a proposta menos estressante à categoria.

    É fundamental que nas próximas negociações, inclusive com a Câmara Legislativa, o SINPRO vá munido de dados técnicos.

    Abraços,

    Güidi Nunes
    Prof. da SEDF

    Curtir

  4. rob diver disse:

    Infelizmente é muita enrolação e os juros só comendo e as dívidas aumentando. Espero q paguem tudo porque esta difícil.
    W.D por favor me informe se nesta primeira parcela das férias a ser paga este mês, inclui a rescisão ou férias do contrato? Na verdade quero saber e se os contratos vão receber algo nos meses de janeiro, fevereiro e março?

    Curtir

  5. Caso o 3º não seja aceito, os CTs só receberão em julho?

    Curtir

  6. Acredito ser esse o melhor caminho e parabéns Washington Dourado e grupo Sinpro pelo empenho.

    Curtir

  7. Altina Mota disse:

    As férias continuam parceladas.Como fica a lei que só permite entrarmos em férias a partir do pagamento?

    Curtir

  8. Temos que entender isso tudo como avanço sim, mas que ele consiga isso antes do dia 23 de fevereiro e que o SINPRO não se esqueça que representa uma categoria que está de férias e somente vai se pronunciar em assembléia geral. Melhor então não aceitarem nada pois vocês e o governo podem “cair do cavalo”.Não aceitaremos desculpas de falta de verbas e NADA de PARCELAMENTOS. Não somos nós que temos que conseguir verbas. Cuidado com isso, esse povo da Câmara é todo do governo e isso pode sim ser uma manobra. Muitos podem achar que esse parcelamento não nos alcança, engano, pois no mês de aniversário alcança sim por conta do 13o.

    Curtir

  9. E como fica a situação dos Contratos Temporários?, já que eles não aparecem em tabela alguma.

    Curtir

  10. entrou água no chopp..

    Curtir

  11. Copiei do site do Simpro DF, gostaria que me explicasse quais são esses seis primeiro, o que quer dizer?
    “Caso a ARO seja aprovada, pagaremos tudo e todos de uma vez só, em fevereiro: tanto a Educação como a Saúde. Todavia, independentemente de ela ser ou não aprovada, vamos pagar a primeira parcela daquelas seis que propusemos no último dia útil de janeiro. É que se a ARO não for aprovada, iremos manter nossa última proposta de parcelamento em seis meses”, anunciou Hélio Doyle, secretário-chefe da Casa Civil do GDF.
    Os CTs vão receber alguma coisa agora no final de janeiro?

    Curtir

  12. Hudson Hc disse:

    Com relação ao item abaixo eles confirmaram que irão depositar a gratificação e a rescisão? Ficou um pouco nebuloso e sem chances de entendimento se aprovaram. Dá a entender somente que vocês exigiram. O governo do GDF confirmou que irá depositar realmente em janeiro a gratificação e a rescisão?

    “3º – Independente da aprovação da ARO, o Governo anunciou que depositará no último dia útil de janeiro a primeira parcela de férias conforme a tabela acima. Neste ponto foi exigido que seja depositada também a gratificação natalícia ou rescisão dos professores com contrato temporário.”

    Curtir

  13. Se ele concordou com a ARO, porque não convoca os nobres deputados imediatamente?

    Curtir

  14. drica* drica disse:

    WD. fica a pergunta: Quando será o inicio do ano letivo a partir do pagamento da 1ª parcela, ou a última? Pois legalmente a contagem dos dias de férias é a partir do seu pagamento.
    O calendário imposto pelo secretário como fica?

    Curtir

  15. rob diver disse:

    Esse secretários de governo são uns picaretas começando pela ovelha Doyle pela entrevistas q vi dele, acho q ele não quer ajudar nessa negociação.
    O interessante é o Enrolando Berg que não aparece em reunião nenhuma sabendo q este é o assunto mais importante a ser resolvido, esta semana vi reportagens do Enrolando no ZOO, dirigindo trator para remover entulhos, batendo papo com comandante dos bombeiros, mas nossa situação ele não resolve, não participa.
    Dinheiro o governo tem e não paga por estar fazendo joguete político.
    W.D confio no seu trabalho não esmoreça e exija o pagamento integral caso isso não ocorra decrete GREVE.

    Curtir

  16. Caro WD, esse problema já começa a afetar os servidores da educação, que já estão pagando pelo pato. Meu irmão vende e compra carros e ontem ele iria vender dois carros para dois professores, mas devido a instabilidade e não garantia de salários em dia, os dois financiamentos NÃO FORAM APROVADOS pelos bancos, mesmo com toda a documentação e SPC, etc em dia. Ninguém mais confia se os servidores vão receber em dia e honrar seus compromissos…e isso é só o começo!

    Curtir

  17. Sonia Andrade disse:

    Visitar filhote de girafa é assunto em pauta… educação “é outra história”… Bom, a pergunta que não quer calar: “Se não vamos receber férias e se as escolas não receberam nenhum repasse para reformas, porque não podemos permanecer com o Calendário antigo? Washington, dá pra voltar atrás nesse ponto?

    Curtir

  18. ISAURA ADELAIDE SANTOS OLIVEIRA disse:

    WD vocês estão no caminho certo. Não vamos esmorecer.Concordo com a colega.VOLTEMOS AO CALENDÁRIO ANTERIOR JÁ!

    Curtir

  19. “Quem foi que disse que Deus é brasileiro,
    Que existe ordem e progresso,
    Enquanto a zona corre solta no congresso?
    Quem foi que disse que a justiça tarda, mas, não falha?
    Que se eu não for um bom menino, Deus vai castigar!
    Os dias passam lentos
    Aos meses seguem os aumentos
    Cada dia eu levo um tiro
    Que sai pela culatra
    Eu não sou ministro, eu não sou magnata
    Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém
    Aqui embaixo, as leis são diferentes…”

    Curtir

  20. “Quem foi que disse que os homens nascem iguais?
    Quem foi que disse que dinheiro não traz felicidade?
    Se tudo aqui acaba em samba?
    (no país da corda bamba, querem me derrubar!!)
    Quem foi que disse que os homens não podem chorar?
    Quem foi que disse que a vida começa aos quarenta?
    A minha acabou faz tempo, agora entendo por que ….
    Cada dia eu levo um tiro…” Que leis? Que leis? Que leis?

    Curtir

  21. cleber21 disse:

    Não é avanço nenhum! Humilhação e discriminação sofridas por nossa categoria. Férias de terror para a maioria. Imagine quem tem filhos o vexame. Só aceito pagamento integral ou então escolas fechadas 2015 não começa!

    Curtir

  22. WD como fica a situação do calendário do ano letivo? Se está tudo enrolado assim, não recebemos as férias ainda, provavelmente só em fevereiro ou não, as escolas não serão reformadas, então porque não lutar, pelo calendário anterior?

    Curtir

  23. O Governo está querendo ganhar tempo somente. Essas “propostas”, é Proposta de briga. Não se faz proposta indecente mas não se foge da luta sempre que elas nos são feitas. Se me entendem….

    Curtir

  24. Wal Lima disse:

    Pessoal, o sinpro não nos representa se aceitar parcelamento. Aulas só retornarão se recebermos nossas ferias e as antecipações . Aulas somente depois de recebermos e ponto..
    Os juros de BrB não perdoam, as prestações estão ai, as despesas com material escolar e etc não vão esperar….ferrado, ferrado e meio.

    Curtir

  25. E sobre o retrocesso de se retirar as coordenações pedagógicas (no 1o bimestre), reduzindo significativamente o número de profissionais articuladores dentro da instituição de ensino? Não se fala nada sobre isto?

    Curtir

Comente

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: