A Regional de Ensino do Gama corta horas trabalhadas de professores temporários sem a devida fundamentação

Neste mês os professores que trabalham no regime de contratação temporária e que atuam no Gama foram surpreendidos com o pagamento proporcional de suas horas referentes à coordenação pedagógica. Isso por que a Coordenação Regional de Ensino decidiu aplicar uma proporcionalidade nas horas de coordenação em relação às horas efetivamente trabalhadas pelo professor temporário. A justificativa, informal, é que se trata do artigo 10 da Lei 5.105/2013.

Ocorre que a CRE Gama em nenhum momento fundamentou oficialmente esta decisão e a própria SUGEPE reconhece que a matéria é controversa e ainda carece de um posicionamento do jurídico. Ou seja: a CRE Gama ou outra qualquer que tenha feito esta redução agiu por conta própria e sem a devida cautela que situações assim exigem.

Enquanto isso professores com contrato temporário, que já recebem um salário indigno da atividade que exercem, que sofreram calote nos seus direitos nos últimos meses e que recebem pelo abominável sistema de hora aula vão ter a redução de pelo menos 5 horas semanais em seu contracheque.

Isso é uma vergonha e demonstra que voltou o tempo em que as Regionais de Ensino sem nenhum controle e padronização nos processos administrativos.

O Secretário de Educação, Júlio Gregório, precisa se posicionar e esclarecer o ocorrido. Afinal, se trata de salário.

.

Washington Dourado

Anúncios

13 Responses to A Regional de Ensino do Gama corta horas trabalhadas de professores temporários sem a devida fundamentação

  1. O EDITAL FEZ A PROPOSTA PARA OS PROFESSORES APROVADOS NO CONCURSO PARA 40 HORAS E NÃO PARA 35. FICA DIFÍCIL TRABALHAR COM ESTE GOVERNO QUE A CADA DIA DETONA A CLASSE DOS TEMPORÁRIOS COMO SENDO DE 2ª CATEGORIA.

    Curtir

  2. Felipe Lemos disse:

    E qual será a providência do sindicato nesse sentido? É um absurdo!

    Curtir

  3. janaqueiroz disse:

    Mais ridículo do que recebermos por hora aula é pagar hora aula diferente para pessoas que prestaram o mesmo concurso e tem o mesmo grau de instrução e sem que o edital do concurso traga isso claro! Por que os professores da área específica recebem mais que os de Atividades? A diferença é em torno de R$ 800,00 ! Os efetivos recebem o mesmo salário e os temporários tem diferença porquê? Vamos voltar à discussão de quem é mais importante? O Sinpro e o secretario também tem que esclarecer isso! Essa diferença ocorre desde que a hora aula foi implementada e o sinpro não tem defendido nossos interesses!

    Curtir

    • Alexandre Al disse:

      Cara janaqueiroz, sempre trabalhei como contrato temporário e, depois que fui efetivado, continuei trabalhando 20h noturno, como contrato. Na época do Governo Arruda, ele iniciou a brilhante política de somar a renda de quem tinha 2 matrículas para fins de imposto de renda e descontos e, por fim, impôs a todos um único auxílio-alimentação! Comecei a deixar o contrato temporário neste momento. Não me recordo, se neste mesmo período, começou o pagamento dos temporários por hora-aula. Na verdade, o GDF continuará com esta prática por questão de economia. Eu, como contrato, trabalhava muito mais que os efetivos na minha escola, infelizmente, uma parte da categoria considera o temporário com de “2ª categoria”, mão de obra barata, etc, assim como o governo faz.
      Lamentável para um país que se intitula “Pátria Educadora”, triste, muito triste.

      Curtir

  4. Clara Helena disse:

    Caro Washington,
    Fiz minha inscrição no Contrato Temporário para a Unidade de Internação de Brazlândia, fiquei na 1ª posição e até agora nenhuma esperança de ser chamada. Você tem alguma informação?
    Obrigada.

    Curtir

  5. Regional do Gama, como sempre espalhando m… isso é q dá nomear dirigentes ávidos por mostrar (des )serviço e apego ao escroto alheio.

    Curtir

  6. Fernando pisando na bola! Que que é isso. . .

    Curtir

  7. Alexandre Al disse:

    A SEDF é um fenômeno, que se renova a cada ano…e nós ficamos à mercê da vontade dos secretários despotas que se sucedem, dos coordenadores de CREs e por aí vai. Isto acaba com a saúde de qualquer um.

    Curtir

  8. Elvis Souza disse:

    GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL
    SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
    PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA
    DE DOCENTES PARA A REDE PÚBLICA DE ENSINO DO DISTRITO FEDERAL
    EDITAL NORMATIVO No
    1/2014 – SEAP/SEEDF, 13 DE MAIO DE 2014

    5.2 DA CARGA HORÁRIA
    5.2.1 A jornada de trabalho será de, no máximo, 8 (oito) horas diárias e 40 (quarenta) horas semanais, incluindo
    percentual destinado obrigatoriamente às atividades de coordenação pedagógica, nos termos da legislação vigente.
    5.2.2 É facultada a compensação de horários, observado o interesse público.
    5.2.3 A redução da carga horária do contratado fica condicionada à sua substituição e ao interesse da Administração.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Isso é uma vergonha questão de horas! em sobradinho está parecido só que lá a questão é a falta de horas. Nunca vi isso.

    Curtir

  10. Quer dizer que para substituir um professor de 20 horas um temporário recebe por 17 horas. Cadê o princípio da isonomia?

    Curtir

Comente

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: