A nota oficial do GDF sobre a ação da PM contra professores é mais uma agressão à categoria

Depois das cenas chocantes de agressão da Tropa de Choque da PM contra professores e orientadores que faziam um protesto, o Governo do Distrito Federal divulgou uma nota oficial que mais parece nova agressão.

Na nota reafirma sua intransigência em relação aos direitos da categoria e em nenhum momento menciona se fará qualquer apuração dos excessos na ação truculenta da PM. Pelo contrário, nas entrelinhas fica claro que a PM está autorizada a continuar agindo dessa forma.

Que vergonha!

CLIQUE AQUI e leia a nota oficial do GDF

Captura de tela 2015-10-28 23.55.10

16 respostas para A nota oficial do GDF sobre a ação da PM contra professores é mais uma agressão à categoria

  1. Washington eu particularmente não gosto de vc! Mas respeito sua liderança! Veja nada tem de oficial neste comunicado, é como se redigisse sobre o sinpro sem nada oficial! Tome cuidado vc é um cara extremamente respeitado, não divulgue falácias pois pode perder seu poder de persuasão….

    Curtir

  2. Nada está tão ruim que não possa piorar. Já tivemos governador que arrudiava para não dialogar com a categoria. Já tivemos um governo agnulo. Hoje temos um enrollemberg. Este último além de enrolador é intransigente, ditador e outras coisas ruins mais. Se os servidores estão em greve é porque não aceitam as medidas tomadas pelo desgoverno desse senhor despreparado para tal missão. A população já está farta de tantos impostos e não cumprimento das leis.

    Curtir

  3. Rivaldo Neri disse:

    Realmente, é lastimável essa atitude de um governante. E fica-me um questionamento: se nas palavras do governo “O governo de Brasília tem obrigação de assegurar à população o livre trânsito pelas vias da cidade”; não seria também uma obrigação oferecer uma educação de qualidade e tratar os professores com respeito e dignidade moral e cívica?

    Curtir

  4. Wal Lima disse:

    Professores, vamos lotar a assembleia de amanhã, vamos mostrar ao tirano que somos unidos e que se mexer com um mexe com todos…diretores, fechem as suas escolas em protesto às brutalidades de ontem.
    A polícia civil ganhou quase tudo que pediu, mas eles, ao contrário dos professores, fazem greve geral, com todo mundo, e danem-se o resto. Se fechar todas as escolas esse governo medíocre e incompetente tá fufú…..

    Curtir

  5. André não sabe ler não? a Nota esta no site do GDF: http://www.df.gov.br/conteudo-agencia-brasilia/item/21034-nota-oficial.html
    Nossa, tem pessoas que são complicadas, aja paciencia.!

    Curtir

  6. Fiquei surpresa pelo tipo de manifestação proposta pelo sindicato. Num momento de greve, a última coisa que necessitamos é que a população fique contra a nossa manifestação que até agora tem sido pacifica. No momento em que se leva a manifestação pra atrapalhar um trânsito, interferir negativamente na população, o que se quer com isso? Que venham os policiais e nos impeçam de maneira violenta e nos queixemos depois? A população, que foi a que sofreu com a nossa atitude, vai ficar a favor dos policiais/governo. Era esse o propósito? O que ganhamos com isso? Um desgaste extra com efeito contrário. Deixemos esse tipo de manifestação para os caminhoneiros, não para professores.

    Curtir

  7. André, quem está com falácias é você, guarde suas antipatias pra outro momento veja o link na página do GDF que a nota está lá.

    Curtir

  8. Essa nota tem um texto extremamente contraditório. Quando o texto diz “O governo de Brasília tem a obrigação de assegurar à população o livre trânsito pelas vias da cidade e não pode permitir que algumas pessoas interrompam o tráfego por sua vontade ou a qualquer pretexto”. Eu me questiono: Porque o mesmo não ocorre quando por outros motivos, por exemplo, a BR020 é fechada? Esse é o Governo do Contraditório.

    Curtir

  9. A polícia tem que estar presente é para garantir o direito à manifestação dos professores, que é um direito mais do que legítimo, não para dar tiros de balas de borracha, jogar gás lacrimogéneo, gás de pimenta, agredi-los, algemá-los e levá-los à cela de delegacia. Não basta a violência que eles passam nas escolas?!
    Como esses profissionais irão contribuir para a melhoria do Brasil se a população e o governo não os valorizam e muitas vezes nem os respeitam? Exercer a profissão de professor na maioria das vezes é um ato de extrema valentia e determinação, especialmente em escolas públicas. Um dos primeiros problemas enfrentados é quanto à remuneração, sempre muito baixa, além disso, em diversos casos essas sempre atrasam. Professor não é baderneiro, merece ser tratado com todo respeito e dignidade.
    Por isso, considero os professores brasileiros verdadeiros guerreiros, pois trabalham com amor à profissão, batalham com a falta de recursos e estruturas, sem contar o quesito salarial. Heróis! É a palavra ideal para defini-los.

    Curtir

Comente

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: